OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


terça-feira, 21 de agosto de 2012


FESTA DAS COMUNIDADES
Cocalinho da Mata (Zé Doca)
18-19 de agosto de 2012

Assim chamam, de uns anos para cá, a reunião de todas as Comunidades da mesma Paróquia. Ela começa na noite, lá pelas 20,00 horas, com a Concelebração da Missa (Bispo e Padres presentes) e continua noite adentro com reflexões, cantos, apresentações, orações e... muita alegria. O “povoado” não dorme, porque recebe com alegria e fina hospitalidade quantos chegam, todos irmãos e amigos na fé, das outras Comunidades.
No dia 18 de agosto, em Cocalinho da Mata, os presentes e participantes eram, acho eu, mais de 2000. Todos bem dispostos e “tinindo” de alegria, dispostos a passar a noite louvando e se fortalecendo uns aos outros na mesma fé. Isso dá coragem, dá a certeza que somos muitos embora vivendo  o dia-a-dia longe uns dos outros.
Os organizadores, Pároco e colaboradores, trabalharam “pra valer”, sobretudo os de Cocalinho da Mata e de Tamandaré (povoado este a uns 3 Km e meio) onde terminou a marcha iniciada às 5,00 horas da madrugada. Foi o momento bem descontraído que deixou um cheirinho de saudade de “voltaremos a nos encontrar no próximo ano”: abraços e beijos.
O tema desta Festa das Comunidades: Fé, tendo como sub-temas:
- Fé e vida comunitária;
- Fé e juventude;
- Fé e vida no Planeta;
- Fé e missão;
- Fé e vida sacramental.
E todas as comunidades foram trabalhando um ou outro sub-tema.
Na homilia e nas mensagens do Bispo e dos Padres descobrimos que:
- para Jesus Cristo ter fé é importante demais e decisivo na vida das pessoas: ele fez tantos milagres porque o povo tinha fé (curou surdos, mudos, aleijados, paralíticos...); ele deixou de fazer milagres porque não encontrou fé nas pessoas, pois a falta de fé paralisa a ação de Deus; Jesus disse que “se a nossa fé fosse pequena que nem uma semente de mostarda” poderíamos até transportar montanhas...
- Acontece que existe uma fé humana: ela tem base e fundamento na inteligência humana, nas pesquisas, nas descobertas da ciência, na competência e nos estudos de engenheiros, mecânicos, carpinteiros, profissionais eletrônicos... Por isso, a nossa vida, a bem pensar, é um contínuo ato de fé humana. Ela vale muito e não devemos desprezá-la, pois qualifica as pessoas, os profissionais e oferece oportunidades para o progresso.
- Mas a fé divina, sobrenatural é fundada na Palavra de Deus que conhecemos através das Sagradas Escritura e do Magistério da Igreja que sob a ação do Espírito Santo nos transmite as verdades da Fé, garantidas por Deus. Verdades que nunca a nossa inteligência alcançaria nem a existência nem a riqueza. O Creio que rezamos na Celebração da Missa está recheado destas verdades: Deus é Pai; Jesus é Filho de Deus; o Espírito Santo é o animador da vida da Igreja; os Sacramentos nos transmitem a salvação; Maria SS. é nossa Mãe; ela foi Assunta ao céu em corpo e alma; ela é nossa mãe também...
- e os santos e santas, de todos os povos, línguas e nações, os/as  mártires são a obra-prima de Deus e frutos da fé divina.
- Da fé vivida nascem as ações e os gestos da Igreja que justificam vidas masculinas e femininas doadas a Deus num serviço total; a missão evangelizadora da Igreja; a oração; a freqüência dominical na Paróquia ou Comunidade; os Sacramentos recebidos e a vida comunitária...
- É a Fe que nos impulsiona, nos dá coragem para enfrentar dificuldades e sacrifícios verdadeiros... É a fé que justifica e dá valor ao engajamento dos leigos/as, às Comunidades e a todo fiel.
-É a fé que nos anima para passar uma noite em vigília: não importam os sacrifícios, o sono, o cansaço... o que conta é a nossa fé vivida e assumida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário