OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


quarta-feira, 18 de junho de 2014

PAPA FRANCISCO ANUNCIA O NOVO PROTODIÁCONO DA IGREJA

Uma das funções do protodiácono é anunciar ao mundo a eleição do novo pontífice, proferindo a conhecida expressão Habemus Papam, “Nós temos um papa”.

O cardeal italiano Renato Raffaele Martino, 81, é o novo protodiácono nomeado pelo papa Francisco, na quinta-feira, 12. Uma das funções do protodiácono é anunciar ao mundo a eleição do novo pontífice, proferindo a conhecida expressão Habemus Papam, “Nós temos um papa”.

O cardeal francês Jean Louis Tauran ocupava essa função, passando, agora, para a ordem dos cardeais-presbíteros. Foi ele que fez o anúncio da eleição do cardeal argentino, Mario Jorge Bergoglio, como novo papa. 

Na dimensão apostólica da Igreja Católica, são três ordens de cardeais, sendo os cardeais-bispos, cardeais-presbíteros e cardeais-diáconos. Os cardeais-bispos são titulares das seis igrejas suburbicárias de Roma (Albano, Frascati, Palestrina, Porto-Santa Rufina, Sabina-Poggio Mirteto e Velletri-Segni). São eles que têm a responsabilidade de eleger o decano do Colégio Cardinalício, cujo nome indicado, também, deve ser aprovado pelo papa.

Em sua maioria, os cardeais da Igreja pertencem à ordem dos cardeais-presbíteros, e a cada um é confiado um título na diocese de Roma. Já os cardeais-diáconos recebem uma diaconia na mesma cidade. Como membros do colégio de cardeais, os patriarcas de rito oriental integram a ordem dos cardeais-bispos, sem receber a atribuição de uma igreja suburbicária.

Juntamente com o cardeal Tauran, foram transferidos para a ordem dos presbíteros os cardeais Julián Herranz, Javier Lozano Barragán, Attilio Nicora, Georges Marie Martin Cottier e Francesco Marchisano.

CNBB com informações da Rádio Vaticano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário