OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Missa de Despedida de Dom Carlo Ellena


Na noite de ontem, 05 de Novembro de 2014, a Catedral de Santo Antônio estava completamente lotada (sem qualquer exagero). O motivo? Despedir-se de nosso amado e amigo bispo, Dom Carlo Ellena e agradecer a Deus por tê-lo enviado a nossa diocese como Pastor, por meio de uma Missa Festiva. 

A Missa iniciou pontualmente às 19:30 horas, presidida por Dom Carlo Ellena e concelebrada por: Dom Walmir Alberto Valle, Bispo emérito de Joaçaba (SC) e predecessor de Dom Carlo em Zé Doca; Padre Marco Prástaro, Diretor do Ufficio Missionário Diocesano de Torino (Itália); Mons. Raimundo Brito dos Santos, Vigário Geral da Diocese e Pároco da Paróquia Catedral de Santo Antônio e organizador de todos os festejos destes dias; Padre Saris Ribeiro Verde, Vigário Paroquial desta Paróquia e Padre Márcio Júnior, Reitor do Seminário Menor. Os Acólitos foram superlativos em número, em comportamento e... muitos amigos, vindos até paróquias vizinhas!!


Conseguimos um pequeno esquema da homilia que Dom Carlo pronunciou nesta oportunidade: aqui o propomos a meditação de todos.

1. O Clima é de festa e não de tristeza. Festa para a Igreja Católica que recebe um Sucessor dos Apóstolos na sucessão ininterrupta. Ela é a originária Igreja de Cristo. Ela é a riqueza que temos. Não conta mais a idade, o rosto do Bispo que vem entre nós: conta que ele é um dos verdadeiros Sucessores dos Apóstolos.
2. Festa também da nossa Igreja particular de Zé Doca espalhada pelo norte do Maranhão. Ela precisa de forças novas, ideias novas, iniciativas novas e muita criatividade. E aí vem quem foi escolhido e enviado pelo Papa para nos ajudar nesta caminhada rumo ao Reino. A Lei da Igreja que providencia estas mudanças é verdadeiramente sábia.
3. Há, nestas ocasiões, sentimentos que não se podem esconder:
- sentimento de gratidão a Deus: nos 40 anos de Ministério, Deus sempre acompanhou e sustentou e agora escolheu o que vai continuar e fortalecer a evangelização nestas terras. Gratidão aos Padres todos, aos Irmãos, às Irmãs que trabalharam, junto ao Bispo, nestes anos aqui e nos Municípios todos. Agradecimento especial ao Mons. Brito, animador destas festividades, com compromisso, inteligência e sabedoria.
- sentimento de desculpas: peço perdão a Deus pelas minhas infidelidades e a vocês todos: nem sempre fui o Bispo eu vocês queriam e era justo que eu fosse. Perdão.
4. Este é também tempo de sinceridade e de verdade. Seria um insulto a Deus negar que a gente trabalhou junto com ele e algumas coisas positivas foram realizadas. Reconheço que Deus me ajudou, inspirou e muitas coisas nasceram. Não vou lembrar a todas, mas foram muitas unindo a evangelização com a promoção humana: fundação e fortalecimentos das Comunidades de Base, creche para mais de 400 crianças resolvendo, em parte, o problema da fome presente daqueles tempos; início de uma escola para os jovens, impossibilitados em continuar os estudos no lugar, conseguiram o Magistério e, es seguida, tiveram a possibilidade de alcançar a Universidade e se tornar Doutores pelas Universidades do Maranhão; Escolas profissionais para carpinteiros, mecânicos, corte e costura, bordado, crochê, datilografia... Todas as atividades que enchiam os dias e deixavam a alegria de ter servido a Deus nos irmãos...
Chegando a hora de deixar esta Diocese posso garantir a todos: eu vos amei mais do que a mim mesmo.
Alguns me dizem: “o senhor deixa muita saudade”, e eu respondo: “vocês nem imaginam quanta saudade eu levo de vocês!!!”
Cristo disse que quem deixa tudo por amor a ele... vai receber 100 vezes mais: É o que se pode constatar nesta noite. Ganhei muito mais: muitas mães, muitos irmãos em Bispos, Padres, Religiosos e Religiosas e muitos Irmãos leigos. Cristo tinha razão.

A celebração foi simplesmente, emocionante, tanto pela preparação da liturgia como pelas palavras de Dom Carlo, descritas acima. Nos ritos finais, foram feitas várias homenagens por partes dos Grupos, Movimentos, Pastorais e Paróquias vizinhas (Gov. Newton Bello, Bom Jardim e São João Batista de La Salle), já a Paróquia Catedral de Santo Antônio lhe deu dois presentes, uma placa comemorativa e um Banner com o mapa da diocese assinado pelo povo de Deus presente na missa. Gostaríamos de destacar um trecho da homenagem feita pelo articulador dos leigos, Sr. Nonato Paiva: “Pastor? Quem? Dom Carlo? Não. Ser pastor é pastorear e ele não só pastoreou, ele esteve junto, caminhou junto, lamentou, pediu, exigiu, sorriu, brincou, brigou, mas sempre com o mesmo gesto carinhoso de quem ama e só quer o bem!”.

Após a benção final todos participaram de uma pequena confraternização com todas as pastorais e movimentos realizada no Centro Pastoral.


Veja abaixo fotos da Missa:




































Um comentário:

  1. Muito bom poder ver essas fotos e matar a saudade da minha antiga comunidade, é muito gratificante ver que a obra do Senhor continua de vento em polpa, que a chegada do novo bispo possa trazer mais ardor ao serviço que já foi deixado pelo Dom Carlo. E que Deus ilumine sempre a vida de Dom Carlos pois ele se afasta de zedoca, mas não das coisas espirituais de Deus. Parabéns que cada dia o Espirito Santo sopre sobre ti para o que é velho desapareça e fique somente o que é novo.

    ResponderExcluir