OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Sociedade Maranhense de Direitos humanos realiza Seminário em Zé Doca

Realizou-se nos dias 27 e 28 de outubro, no Centro Diocesano São João XXIII em Zé Doca, um Seminário Regional Contra Violência, pela Vida com Direitos, que foi promovido pela Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH). Participaram deste seminário várias pessoas de algumas cidades da região do Alto Turí, sendo elas membros de associações, sindicatos e movimentos sociais.

Este seminário é um ação formativa do Projeto Contra violência, pela Vida com Direitos, que já realizou outros três Seminários Regionais, nas regiões:  Tocantina, Baixada Maranhense e Baixo Parnaíba Maranhense. Os objetivos deste projeto, é ampliar a visibilidade do combate a violência, e à criminalização sofrida pelos defensores, defensoras e movimentos sociais de direitos humanos, além de fortalecer a importância da ação desenvolvida por estes agentes sociais e entidades para a sociedade brasileira.

Com a realização dos Seminários Regionais, será promovido em São Luís – MA nos dias 09 e 10 de dezembro, o Seminário Estadual, que contará com a participação de todos os organizadores deste Projeto e de vários participantes das regiões em que foram realizados os seminários.

A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos é uma Organização não-governamental, que desde 1979 atua na promoção, prevenção e defesa dos Direitos Humanos no estado do Maranhão.











quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Carta Convocatória para a Assembleia Diocesana de Pastoral


                           


FIAT MISERICORDIA TUA




Amados Filhos e Filhas de Deus da Diocese de Zé Doca:
Reverendos Padres, Religiosas e Religiosos, Seminaristas e Lideranças Leigas


É do conhecimento de todos que nos dias 20 a 22 de novembro de 2015, iremos realizar nossa Assembleia Diocesana de Pastoral. E para isso, convocamos os integrantes da Diocese conforme abaixo:

1.     Local: Centro Diocesano São João XXIII, Zé Doca.
2.    Início: sexta-feira, 20 de novembro às 16hs00.
(Para os que pretendem chegar mais cedo podemos preparar almoço, porém pedimos que avisem com antecedência, pelo e-mail do bispo – mikoto2@uol.com.br ou ligando para a Cúria Diocesana- 3655-3322 no período da manhã)
3.    Término: domingo, 22 de novembro, com o almoço.
4.    Os convocados para Assembleia de Pastoral são: todos os padres que trabalham na Diocese, todas as religiosas e todos os religiosos, os seminaristas de teologia e 04 representantes leigos de cada Paróquia (se na Paróquia mora e atua alguém que é coordenador (a) diocesano (a), que seja incluído no meio dos 04 representantes paroquiais, para não ultrapassar 04 pessoas leigas por Paróquia).
5.    Trazer:
a.    Roupa de cama
b.    Toalha e Material de higiene pessoal.
c.    Bíblia, Terço...

6.    A colaboração por participante foi definida (para experiência) diferenciada: os representantes do Setor BR 2 (São J. do Carú a Nova O. do Maranhão) – R$ 50,00; Setor BR 1 (Santa Luzia do Paruá a Boa V. do Gurupí) – R$ 40,00 e Setor Litoral – R$ 30,00 (pagos na recepção).
7.    Acertamos os detalhes e o reitor da Escola Diaconal, Padre Pedro Eduardo vai disponibilizar aos párocos, 1ª ficha de inscrição para os candidatos ao diaconato permanente.
8.     Estarão presentes na Assembleia de Pastoral representantes da Paulus e Paulinas, que estarão comercializando materiais e artigos religiosos.

Convido todas as paróquias e todos os diocesanos à oração pelo êxito da Assembleia.
                                       
Dom João Kot, OMI
Bispo de Zé Doca

Zé Doca, 26 de outubro de 2015

Convite! Celebração de Aniversário de Mons. Mário Racca



segunda-feira, 26 de outubro de 2015

12º ROMARIA DA TERRA E DAS AGUAS: Um grito que ecoa até Centro Novo do Maranhão

A 12º Romaria da Terra e das Águas em Chapadinha – MA, com o tema: “Territórios livres para o Bem  viver dos Povos” e Lema: “Tire as Sandálias! O lugar onde estás é chão sagrado” (Ex. 3,5). Há 30 anos a romaria configura-se como um grito profético que denuncia o latifúndio, as secas de fome e de morte, a violência contra famílias de trabalhadores e os grandes projetos do nosso estado.

Esta romaria foi a primeira que a jovem Paróquia de Centro Novo do Maranhão participou entre outras Paróquias da Diocese de Zé Doca, entre os diversos gritos proféticos lá ecoados muitos chegam até a nossa paróquia, que aqui queremos destacar.

A mineração 

Centro Novo do Maranhão tem uma área de 8 294,828 km², sendo assim, o segundo maior município em extensão do Maranhão e também um rico território em recursos naturais, sobretudo em recursos minerais de uma forma que desperta interesses em algumas mineradoras em explorar estes recursos como a mineradora Jaguar Mining e MCT.  

A mineradora Jaguar Mining prometia em 2011 investir R$ 280 milhões na implantação do Projeto de Ouro Gurupi, no município de Centro Novo do Maranhão. O investimento iria, segundo eles, gerar mil empregos diretos durante a obra e mais 650 na fase de operação. Os detalhes do projeto foram apresentados à então Governadora Roseana Sarney. 

Segundo um estudo de viabilidade conduzido na área em 2005, o depósito tem 35,8 milhões de minério com um teor médio de 1,35 g/t de ouro. A previsão era que as atividades tivessem início em meados de 2011. Lúcio Cardoso afirmava na época: "ao que tudo indica, o futuro na área de mineração no Maranhão é muito promissor”.

A mineradora deveria produzir ouro até agosto de 2012. A vida útil estimada do projeto é de 20 anos. A expectativa de encargos sociais gerados com o investimento é de R$ 15 milhões por ano e R$ 5,5 milhões de ISS durante a obra. 

No entanto, a Justiça Federal do Maranhão suspendeu a licença de instalação do Projeto Gurupi, da canadense Jaguar Mining, em Centro Novo do Maranhão. A decisão impediu que a empresa construísse a usina de beneficiamento de ouro no município, sob pena de multa diária de R$ 25 mil em caso de descumprimento. Além da Jaguar, também andou na região fazendo diversas promessas a mineradora MCT. 

A Igreja não é contra a mineração, pois a mineração é importante para a sociedade. Mas defendemos que ela deve ser realizada na medida essencial, com controle de ritmos e taxas de extração, com respeito às comunidades locais e ao meio ambiente. 

O desmatamento

Mais de 53 % da Reserva Biológica (REBIO) do Gurupi está dentro do município de Centro Novo do Maranhão.  Esta reserva é uma Unidade de Conservação de Proteção Integral criada através do Decreto nº 95.614 de 12 de janeiro de 1988, com uma área de 341.650 ha, abrangendo além de Centro Novo do Maranhão, os municípios de Bom Jardim e São João do Carú.

O ciclo da madeira visa arrancar a floresta de nossa região, destruindo com tratores tudo que está a sua volta e quando começa aparecer o fantasma da extinção da floresta surge os grandes fazendeiros, dando assim um novo ciclo de exploração. 

Portanto, a Reserva Biológica do Gurupi sofre ameaças ao seu território desde que foi criada. Grupos de madeireiros e pequenos agricultores, que vivem dentro dos limites da reserva, destroem a floresta para exploração ilegal de madeira, criação de gado, trabalho escravo e plantações de maconha. Há também conflitos entre colonos, grileiros, sem-terras, e povos indígenas aliciados ao garimpo. Todos estes fatores colocam em risco a existência da Reserva, a sua alta biodiversidade e da vida dos povos que habitam as três Terras Indígenas que a circundam: Alto Turiaçú, Awá e Carú. 

Desta forma, a 12º Romaria da Terra e das Águas é um grito que ecoa não somente em Centro Novo do Maranhão, mas em toda a nossa região e, portanto, a critica a esse modelo de desenvolvimento é constatada a partir de um vírus muito mais incisivo e menos evidente: a necessidade induzida de consumir, que por sua vez nos consome. A promessa de desenvolvimento chegou nesta região e plantou facilmente sua semente, num contexto de comunidades pobres, privadas de seus direitos essenciais, ignoradas pelo poder publico, mas, no entanto, nós enquanto igreja estamos atentos a tudo isso e não vamos nos calar tendo a certeza que: “do Senhor é a terra com o que ela contém, o universo e os que nele habitam” (sl 24, 1).


Por: Padre Elinaldo C. Nunes

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Um Ano da Ordenação Episcopal de Dom João Kot, OMI, Bispo da Diocese de Zé Doca – MA

Há exato um ano atrás tínhamos a grandiosa alegria de viver como Província Oblata do Brasil um momento que sem dúvida entrou para os anais de nossa história, com o Ordenação Episcopal do Bispo da Diocese de Zé Doca-MA, Dom João Kot, OMI.

De hábitos simples, e uma vida toda dedicada a Evangelização dos mais empobrecidos em todas os lugares por onde passou como Missionário Oblato de Maria Imaculada, desde que ao nosso país chegou, vindo da Polônia, sua terra natal, Dom João sempre foi um homem que muito marcou pela sua maneira alegre de tratar a todos, por sua bonita Espiritualidade que ao longo dos tempos acabou marcando de maneira muito bonita todo o perfil do seu ministério Sacerdotal missionário. No mês de Julho do ano passado, toda a nossa Província fora surpreendida quando numa manhã de quarta-feira, que costumeiramente é o dia em a Nunciatura Apostólica no Brasil, sediada na nossa Capital Federal, Brasília, anuncia o nome dos novos Bispos escolhidos, avistamos como alistado naquele seleto grupo, o nome do nosso querido Irmão Pe. João Kot, OMI.

Fato que sem dúvida encheu de alegria os Missionários Oblatos de Maria Imaculada espalhados por todo o Brasil, por termos sido merecedores da confiança do Santo Padre, a ponto dele ter se dignado eleger um de nossos Irmãos para aquele que é tido como a plenitude do Sacramento da Ordem.

No dia 18 de outubro, na Cidade de Vitória de Santo Antão, houve a sua Solene Celebração Eucarística de Ordenação Episcopal, que teve como Bispo Sagrante, Dom Pedro Brito Guimarães, Arcebispo de Palmas, e como Bispos Co-Sagrantes, Dom Antõnio Fernando Saburido, OSB, Arcebispo de Olinda e Recife, e Dom Carlo Ellena, que na ocasião já estava como Bispo Emérito, exercendo apenas as funções de Administrador Apostólico, já no aguardo da posse iminente do novo eleito.
 

Assim, hoje a nossa Província Oblata do Brasil se alegra com essa data festiva de nosso Irmão, e conclama a todos que possamos acompanhar o seu luminoso ministério Episcopal naquela Igreja Particular de Zé Doca – MA, com nossas humildes orações. Parabéns Dom João Kot, OMI!

Que o bom Deus, Santo Eugênio de Mazenod  e Santo Antônio de Pádua o conduza sempre mais nesse orante e bonito caminho da perfeição evangélica no ministério que tão bem o senhor tem desempenhado!

Ir. Sérgio de Santana, OMI


Matéria publicada no dia 18/10/2015 em www.omi.org.br

Realizada 12ª Romaria da Terra e das Águas em Chapadinha, Diocese de Brejo - MA

Nesse final de semana, nos dias 17 e 18 de outubro, tivemos a 12ª Romaria da Terra e das Águas em Chapadinha, Diocese de Brejo - MA, reunindo cerca de 20 mil pessoas.

E a nossa Diocese de Zé Doca, deixou sua marca de participação, com aproximadamente 200 pessoas, distribuídas entre as paróquias dos municípios de Zé Doca, Bom Jardim, São João do Carú, Gov. Newton Bello, Nova Olinda do Maranhão, Presidente Médici, Maracaçumé, Boa Vista do Gurupi, Carutapera e Centro Novo do Maranhão, e pelos seminaristas dos Seminários Maior (São Luís) e Propedêutico.

A Romaria teve início as 19hs e foi marcada por várias apresentações de teatro, música, palestras, testemunhos entre as dioceses participantes, que abordaram suas dificuldades com a exploração da terra, a invasão nos territórios indígenas, plantação de eucalipto que drena a pouca água na redondeza, a soja que afeta o meio ambiente devido a devastação das matas, exploração do minério desordenadamente que afeta todas a fauna e a flora, e as ferrovias que forçam a desocupação dos povos indígenas e lavradores. Também tiveram a participação e manifestação de alguns movimentos como as quebradeiras de coco, os sem terras, quilombolas, entre outros.



Como encerramento desta Romaria, foi celebrada a Santa Missa as 06hs e logo após, uma caminhada de aproximadamente 3 km até a praça do povo, onde ocorreu a partilha das plantas e semente, benção de envio com aspersão do povo e despedida.

Por Seminarista Adauto Guerra
Paz e Bem!





  




















segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Missa em Ação de Graças pelo primeiro ano de Sagração Episcopal de nosso pastor Dom João Kot, OMI

Neste domingo, dia 18 de outubro, nosso Bispo e Pastor Dom João Kot - OMI, em comunhão com seu rebanho espalhado por toda nossa querida Diocese de Zé Doca, celebrou seu 1º ano como Bispo da Igreja Católica Apostólica Romana.

E como agradecimento a Deus por essa dádiva divina, celebrou-se neste domingo as 19:30 hs na Catedral de Santo Antônio, uma Missa em Ação Graças pelo aniversário de nosso Pastor. A Missa foi presidida por Dom João, e concelebrada por: Pe. Francisco e Pe. Mário, poloneses OMI em visita à nossa Diocese; Mons. Raimundo Brito, Vigário Geral de nossa Diocese e Pároco da Catedral de Santo Antônio; Pe. Márcio Junior, Reitor do Seminário Propedêutico; e Pe. Elinaldo Nunes, Pároco em Centro Novo do Maranhão. Participaram, ainda, Religiosos e Religiosas residentes em Zé Doca, Seminaristas, Aspirantes Lassalistas e vários fiéis das Paróquias de Zé Doca.


Celebrando o Dia Mundial das Missões, Dom João falou sobre a importância do ardor missionário para todo cristão batizado e, ainda, sobre a experiência de pastoreio neste primeiro ano como Bispo de nossa Diocese de Zé Doca.

Após a celebração, todos foram convidados a participar de uma confraternização no Centro Pastoral ao lado da Catedral de Santo Antônio.

Obrigado Dom João por sua presença amiga e sincera,  lhe desejamos muita perseverança, fé e sabedoria e em seu trabalho pela nossa Diocese. Parabéns!!!