OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


sexta-feira, 25 de novembro de 2016

MISSIONÁRIAS DO SANTO NOME DE MARIA VISITA A DIOCESE DE ZÉ DOCA

          ECOS DA VISITA À DIOCESE DE ZÉ DOCA/MA

          Tudo começou no final do ano de 2014, quando num telefonema de Dom João Kot, OMI, à Casa Provincial, em Maringá, dizia ter encontrado o nome da Congregação das Irmãs Missionárias do Santo Nome de Maria no site. Ao se apresentar, justificou também o motivo de seu contato.

           Na Assembleia geral da Província ocorrida em meados de fevereiro de 2015, partilhei com todas as Irmãs a respeito do contato de Dom João. Até então, não sabíamos da existência da Diocese de Zé Doca, no Maranhão.

           O tempo passou... e o nome de “Zé Doca” permaneceu no nosso pensamento e  coração. Algumas vezes fui interpelada pelas Irmãs: “...e Zé Doca?” Neste contexto, retomamos contato com o Bispo em final de agosto do corrente ano, no qual  já falamos sobre a possibilidade de conhecermos um pouco a realidade da Diocese através de uma visita in locu.

           O tão esperado dia chegou. Partimos, Ir. M. Beatriz e Ir. M. Mary para uma visita à Diocese de Zé Doca, MA - de 04 a 10 de novembro. Ao chegar no aeroporto de São Luis, fomos recebidas com muito carinho pelo casal Dídimo e Rizalva acompanhado pelo seminarista Jakson. Do aeroporto fomos direto ao Seminário Maior da Diocese de Zé Doca, onde pernoitamos. Não bastasse todo acolhimento por parte do casal e seminaristas, à noite, fomos presenteadas mais uma vez, com a companhia dos três que nos levaram a conhecer alguns pontos relevantes da cidade de São Luis: ruas, praças, templos, praias... , com suas histórias e significados que nos encantaram.

           No entanto, a viagem continuou..., no dia seguinte às 6h da manhã partimos de ônibus – Rota do Mar - em direção à cidade de Zé Doca. Graças à presença do Bispo, Dom João e do Pe. Agnaldo, Reitor do Seminário Maior, que nos aguardavam no ponto de desembarque, após seis horas de viagem, percebemos que tínhamos chegado.

           Já no primeiro contato, sentimo-nos em casa. Fomos direto ao Centro Diocesano São João XXIII, onde acontecia a XIII Assembleia Diocesana de Pastoral. Aí tivemos um primeiro contato com todos os Padres, religiosas/os, seminaristas e algumas das lideranças das comunidades da Diocese. Logo após o almoço tivemos um pequeno encontro com os Párocos das duas comunidades que o Bispo sugeriu que visitássemos: Pe Nato, Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição da cidade de Cândido Mendes no litoral e Pe. Marcio Junior, Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição da cidade de Maracaçumé localizada na BR. Sentimos o carinho e o acolhimento por parte dos sacerdotes que iriam nos receber nas suas comunidades.


           Um tanto animadas e apreensivas , domingo após o almoço, deixamos a cidade de Zé Doca e partimos de Kombi com o Pe. Nato e alguns líderes para a cidade de Cândido Mendes, primeira comunidade a ser visitada. Chegando, iniciamos a nossa visita com uma caminhada pela cidade e alguns contatos com a liderança. À noite, participamos da Celebração Eucarística, por sinal, muito bem preparada com a igreja lotada. Apesar de todo trabalho de assembleia somado às cinco horas de viagem, aproximadamente, Pe. Nato não demonstrava cansaço, mas sim alegria e disposição em nos proporcionar o máximo de experiência no tempo que tínhamos à disposição.

           E assim, na manhã de segunda feira saímos a visitar as comunidades do interior. Realidade diferente, sobretudo marcada pela simplicidade, pela atenção, pelo carinho e pelo acolhimento por parte de todos e em especial, da liderança que nos acolheu em suas casas. Não poderia ter faltado a aventura que o Padre, juntamente com alguns líderes da comunidade, nos proporcionaram – retornar à noite para a cidade na garupa de moto, percorrendo um trecho bastante longo e sem asfalto. Experiência inédita!

           Ainda nos restava um tempo na manhã de terça e assim continuamos a conhecer alguns pontos referenciais da Paróquia que o Padre nos quis apresentar. Conforme o planejado, à tarde deveríamos chegar na segunda comunidade, Paróquia Nossa Senhora da Imaculada Conceição do Pe. Marcio Junior na cidade de Maracaçumé. Assim encerramos a visita de uma paróquia do litoral para iniciarmos a nossa visita numa paróquia localizada na BR. 


           Ainda pela manhã, saímos rumo à próxima comunidade a ser visitada. No caminho visitamos  Pe. Cosmo e Mons. Mario em Carutapera, com quem partilhamos um delicioso almoço. Prosseguindo mais um trecho, chegamos. Pe. Marcio Junior nos acolheu com alegria e muita disposição para nos apresentar a sua comunidade. Após um rápido giro pela cidade, à noite visitamos a comunidade do Cajueiro, onde tivemos a alegria de participar de uma procissão seguida de uma festiva Celebração Eucarística. Foi muito carinhosa a acolhida por parte do Padre e da comunidade.

           Iniciamos o dia seguinte visitando várias comunidades urbanas da Paróquia. Chamou-nos a atenção a dinâmica de participação e organização das mesmas. Várias se encontram num processo de construção e ampliação. Visitamos também as comunidades rurais, do interior.

           Às 12h fizemos uma pausa para saborear um delicioso almoço partilhado numa chácara, com a presença de alguns líderes e membros da comunidade do Cajueiro. Após o almoço visitamos ainda as comunidades que restavam. 

           Encerrado o programa de visita, retornamos à casa paroquial onde nos aguardava o Pe. Pedro, Reitor do Seminário Propedêutico de Zé Doca, que veio até Maracaçumé especialmente para nos buscar.

           Finalmente chegou a hora de retornar. Após um trajeto de 2h aproximada, chegamos na residência episcopal em Zé Doca. O Bispo nos aguardava com um programa especial. Primeiro, celebramos a Eucaristia na capelinha da sua residência. Mais tarde, um encontro fraterno com a presença do Bispo, do Pe. Brito, Pe. Pedro e das Irmãs da Sagrada Família, com um rico e delicioso lanche. Tudo muito especial porque organizado com carinho e dedicação por Dom João.

           Na madrugada do dia seguinte nos despedimos de Zé Doca embarcando na lotação rumo a São Luis para retornar a Maringá. Após 6h de viagem aproximadamente, novamente fomos acolhidas no Seminário, onde almoçamos e logo após  Pe. Agnaldo e Jakson nos deixaram no aeroporto.

           Assim encerramos uma rica, intensa e inesquecível experiência missionária. Resta-nos expressar a nossa profunda gratidão a todos – Bispo, Padres, seminaristas, religiosas/os e leigos – da Diocese de Zé Doca - que nos proporcionaram momentos tão especiais, impossíveis de descrever com palavras. 

           Obrigada de coração! Deus abençoe e recompense a todos (as).

Nosso abraço fraterno, 

Ir. M. Beatriz Fernandes
Provincial








Nenhum comentário:

Postar um comentário