OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


sábado, 25 de fevereiro de 2012

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Quaresma segundo a liturgia


QUARESMA  SEGUNDO A LITURGIA

O Tempo da Quaresma vai  da 4ª-feira de Cinzas até à Missa da Ceia do Senhor, exclusive. É o tempo para preparar a celebração da Páscoa.

"Tanto na Liturgia quanto na catequese litúrgica esclareça-se melhor a dupla índole do tempo quaresmal que, principalmente pela lembrança ou preparação do Batismo e pela penitência, fazendo os fiéis ouvirem com mais freqüência a palavra de Deus e entregarem-se à oração, os dispõe à celebração do mistério pascal". ( Sacrosantum Concilium, n. 109).

Durante este tempo, é proibido ornar o altar com flores; o toque de instrumentos musicais só é permitido para sustentar o canto.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promove este ano, durante a Quaresma, a Campanha da Fraternidade, cuja finalidade principal é vivenciar e assumir a dimensão comunitária e social da Quaresma. A Campanha da Fraternidade ilumina de modo particular os gestos fundamentais desse tempo litúrgico: a oração, o jejum e a esmola.

Neste ano, o tema da Campanha é: "Fraternidade e saúde pública", e o lema: "Que a saúde se difunda sobre a terra" (cfr. Eclo, 38,8).

Nesta 4ª-feira de Cinzas é dia de jejum e abstinência.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

QUARESMA? DE NOVO?

“QUARESMA? DE NOVO?”
        Assim mesmo respondeu Beppy à mãe que o informava e advertia: “Depois das festas de Carnaval, nós todos, papai, mamãe, Loredana sua irmã e você, iremos até à Matriz para receber as cinzas sobre nossas cabeças, pedir perdão do nossos erros e começar a Quaresma. No mesmo dia haverá também – assim me falou padre Luís – a abertura da Campanha da Fraternidade 2012”. Este ano iremos refletir e rezar para que todos tenham muita saúde, e os hospitais do Brasil todo sejam bem melhores, mais equipados e atendam com carinho a todos os doentes”.
        “Quaresma? Campanha da Fraternidade? De novo, mamãe” – falou Beppy, pisando forte no chão e se jogando no sofá.
               Pois é: quaresma, de novo!!
               Refletindo sobre esta resposta de Beppy, pensei no “tempo”. O tempo, para mim, é a “coisa” mais honesta e justa que possa existir. Um ano, um mês, uma semana, um dia, uma hora, um minuto, um segundo... tem a mesma duração para todos os homens de todos os tempos e de todas as latitudes. Aí sim que não há distinção de pessoas. O cumprimento de um segundo é exatamente igual para o rico e para o pobre, para o branco e para o negro, para o ‘estudado’ e para o analfabeto...
             Todos iguais perante o tempo, mas, no entanto, o tempo não é igual para todos, não é vivido de maneira igual para todos.
        Uma hora, para quem está vivendo uma situação de alegria,  como a formatura, um aniversário, uma conquista, uma promoção...  aparece tão curta que dá vontade  da hora ter mais dos sessenta minutos... dá vontade de esticar o tempo, quase pudesse parar para viver melhor  e com mais intensidade aquela situação de alegria.
        A mesma hora, para quem está num hospital ou está sofrendo um momento triste como o falecimento de um filho, uma doença incurável, um fracasso na vida, um acidente, uma dificuldade familiar, uma preocupação financeira... parece tão longa, dolorosa, demorada demais, parece não passar nunca...
              Talvez, inconscientemente, Beppy viveu esta situação quando deu aquela resposta à mãe. Há também o ditado: “Esta ou aquela coisa é longa, demorada como a Quaresma”. Não é o fato dos quarenta dias, mas a sensação que os quarenta dias sejam mais cumpridos do que outros quarenta dias do ano. Esta idéia passou no nosso inconsciente e vivemos a Quaresma como um momento pesado, que gostaríamos passasse logo, bem ligeirinho e a Páscoa fosse já bem aí, na próxima semana.
              Por que tudo isso?
        Talvez porque pensamos ainda o tempo de Quaresma como momento triste, sem alegria alguma, a ser vivido de cara fechada, sem sorrisos; talvez por não entender, ou não levar suficientemente a sério, os compromissos quaresmais. A Quaresma é tempo de seriedade, compromisso e austeridade, mas não de tristeza.
        A nós, que não temos o costume – mas que é também uma necessidade - da oração, da reflexão, da meditação sobre a Palavra de Deus, a Quaresma pede mais oração: nós achamos isso pesado e, por isso, o tempo não passa.
              A nós, que não temos o costume de aceitar e oferecer a Deus momentos difíceis da vida - embora não possamos fugir destes momentos de sacrifício - a Quaresma nos pede jejum e sacrifícios, até procurados, para treinar e fortalecer o nosso espírito e colaborar com o Sacrifício de Cristo, em desconto dos nossos pecados.
Por isso o tempo não passa.
              Lembro que, em outros tempos, nas famílias cristãs, cada componente escolhia um gesto para ser vivido durante os quarenta dias: o pai, por exemplo, escolhia de não fumar ou de não tomar cafezinho...; a mãe escolhia de não ir toda semana no salão...; os filhos escolhiam de não comer sorvete, não comprar historinhas em quadrinhos... e - o compromisso maior - colocar numa caixinha o dinheirinho poupado e levar o “bolo”, ao término da Quaresma, ao Padre Luís, na Matriz em favor da Campanha da Fraternidade. Sim, porque viver bem a Quaresma é também praticar mais a caridade, saber olhar para quem precisa do nosso apoio e do fruto dos nossos sacrifícios.
              Por todos esses motivos, Beppy exclamou: “Quaresma? De novo?”.
        “Coisas de outros tempos” - alguém poderia dizer. Mas eu sei que, no mundo todo, em todas as Igrejas, estes são os compromissos pregados para todos os cristãos. A Palavra de Deus está aí, bem clara. Juntando os esforços e as pequenas colaborações de adultos e pequenos, a Igreja do Brasil, por exemplo, está realizando grandes projetos. Sobretudo o projeto que, na verdade, é uma necessidade, de nos educarmos mais à oração, ao sacrifício em favor dos irmãos e à caridade.
              O tema da Campanha da Fraternidade completa o projeto sensibilizando a sociedade inteira sobre um problema crucial da vida humana. Este ano é a saúde: “Que a saúde si difunda sobre a terra” (Eclo 38,8). 
Boa Quaresma em vista de uma Feliz Páscoa!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

ROTEIRO DA CRUZ E DO ÍCONE DA JMJ
 visitando todas as Paróquias da Diocese de Zé Doca


 – 20 de abril de 2012


- 08,00 hs: a Diocese de Viana entrega a Cruz e o Ícone na ponte do rio Pindaré e carreata até Bom Jardim


BOM JARDIM E SÃO JOÃO DO CARÚ: das 9,30 às 12,00 hs


NEWTON BELLO: das 12,30 hs até 15,30 hs


ZÉ DOCA:
- as 16,00 hs (Posto 4)
- às 18,00 hs: Ordenação Diaconal de Márcio Júnio, Pedro Eduardo e Elinaldo Nunes
- celebrações até 02,00 hs (21 de abril)


- 21 de abril de 2012 


 - ARAGUANÃ: das 02,30 até às 07,00 hs
 - NOVA OLINDA: das 07,30 às 10,30 hs
 - SANTA LUZIA DO PARUÁ: das 11,00 às 14,00 hs
 - PRESIDENTE MÉDICI E CENTRO DO GUILHERME: das 14,30 às 17,30 hs
 - MARANHÃOZINHO: das18,00 às 20,30 hs
 - GOV. NUNES FREIRE: das 21,00 às 01,00 (22 de abril) 


 22 de abril de 2012


 - MARACAÇUMÉ E CENTRO NOVO: das 01,30 às 07,00 hs
 - BOA VISTA DO GURUPI E JUNCO DO MARANHÃO: das 08,00 às 11,00 hs
 - AMAPÁ DO MARANHÃO: das 12,00 às 14,00 hs 
 - CÂNDIDO MENDES: das 15,30 às 18,30 hs
 - GODOFREDO VIANA: das 19,00 às 21,00 hs 
 - LUÍS DOMINGUES: das 21,30 às 24,00 hs
 - CARUTAPERA: das 00,30 às 06,00 hs (23 de abril) 


 23 de abril de 2012:
às 09,00 entrega dos símbolos à Diocese de Pinheiro em Turilândia


 PARA UMA BOA ORGANIZAÇÃO: 

1. Caminhão, revisado e abastecido, para os símbolos ( Diocese) 
2. Um carro-som (cada Paróquia deve providenciar) 
3. Água mineral para quem tem sede (cada Paróquia) – barraquinhas para venda de comidas e bolos... 
4. Faixas e cartazes (cada Paróquia)
5. Avisar a Polícia Rodoviária Federal (Diocese)
6. Avisar a Polícia Militar (cada Paróquia) 
7. Assistência de uma Ambulância (cada Paróquia)
8. Guardas para segurança dos símbolos (cada Paróquia) 
9. Velas (cada Paróquia) 
10. Cantos – animação – fogos... (cada Paróquia) 
11. Banheiros (químicos ?) suficientes 
12. Vendas das camisetas (todas iguais – vender muito antes para financiar as despesas – a Coordenação providencia a confecção) 
13. Convite a todos, jovens e adultos, de todos os povoados e Comunidades de perto e de longe
14. Usar capacidade inventiva e criativa nos trajetos de carreatas, nas celebrações... 
15. Precisamos de chuva, mas... tomara não chova muito naqueles dias!!! (é já pedir demais!?!? Deus sabe!) 
 A Comissão organizadora da visita da Cruz
Caros Padres,
Caros Religiosos e Religiosas,
Caros Animadores e Agentes de Pastoral, 
Caras Comunidades e Povo de Deus da nossa Diocese.

Espero que esta carta encontre a todos em saúde e bem animados no trabalho pastoral. É isso que Deus espera de nós e do nosso Ministério de Sacerdotes Ordenados e Sacerdotes pelo Batismo: o nosso Objetivo Geral do Plano de Pastoral é “Evangelizar”. A todos/as as minhas saudações.

 Esta carta é uma série de avisos em vista dos próximos compromissos que acontecerão em breve e que estão programados para o ano todo, a fim de realizar os objetivos e as prioridades do nosso V Plano Diocesano de Pastoral. 

Peço a todos de tomar nota e colocar esta carta sempre bem em vista e quase “de cabeceira”: fazendo assim talvez não seja sempre necessário relembrar os compromissos com cartas ou telefonemas.

1. Acompanha esta carta a Programação dos Encontros de Pastoral que acontecerão ao longo do ano. Eventuais modificações serão comunicadas com tempo pelas Coordenações responsáveis para cada encontro.

2. Vai também o Roteiro dos símbolos – Cruz e Ícone de nossa Senhora – durante a visita nas Paróquias da nossa Diocese de 20 a 23 de abril desta ano. Este será um grande momento de Graça para a Diocese, para as Paróquias e para o nosso povo. Todo empenho e trabalho será certamente abençoado por Deus e os frutos aparecerão ao longo da vida das Comunidades e da juventude. Cada Paróquia é convidada a mobilizar toda a Sociedade Civil, Religiosa, as Pastorais, os Sindicatos, os idosos, os doentes, os estudantes das Escolas e o Povo de Deus em geral.

3. No dia 20 de abril, durante a visita dos símbolos da JMJ, às 18,00 hs, na Catedral de Santo Antônio (Zé Doca) haverá a Ordenação Diaconal de três jovens da nossa Diocese: contamos com a presença de caravanas vindas de todas as Paróquias para receber a Cruz e o ícone da JMJ à 16,00 hs e participar da Ordenação Diaconal.

4. O Retiro espiritual do Clero este ano volta a acontecer no Cenóbio de Castanhal do dia 27 (janta) de fevereiro até o dia 2 (almoço) de março. É tempo de Quaresma e nada mais oportuno para nos prepararmos à Páscoa do Senhor, ressurreição para Ele, para nós e para o povo todo. Este ano ao Retiro participarão somente os Padres, pois estarão presentes outras três Diocese (Castanhal, Abaetetuba e Bragança do Pará) que não levam os/as Religiosos/as: estes/as Irmãos/ãs sempre participam do Retiro nas próprias Congregações. 

5. a) A Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias de Susa confirmaram por dois anos (pelo menos) a presença na Comunidade do Paruá. Notícia que nos alegra e pela qual agradecemos a Deus.

b) As Irmãs da Sagrada Família de S. Emília de Rodat, que já trabalharam tantos anos em Godofredo Viana e em Newton Bello, irão abrir uma nova Comunidade em Centro Novo. Bem-vindas e muitos agradecimentos.

c) A nossa Diocese vai assumir, nos próximos meses, a responsabilidade pastoral da Comunidade de São João do Carú, com os 20 povoados do Município, em pleno acordo com o Provincial dos Frades Franciscanos Conventuais: a eles o nosso obrigado – grande que não tem tamanho – pelo serviço pastoral prestado ao longo de tantos anos. Quem mais agradece é o povo de São João do Carú.

6. Lembro a data da Consagração dos SS. Óleos em Luís Domingues no dia 29 de março, quinta-feira antes da Semana Santa. Naquele mesmo dia, depois do almoço das 14,00 hs às 17,00 hs se reunirá o Conselho Diocesano de Pastoral (Padres, representantes dos/das Irmãos/ãs, coordenadores das Pastorais diocesanas... como de costume) e às 18,00 hs haverá a Consagração dos SS. Óleos à qual estão convidadas pessoas, quantas mais melhor, de todas as Paróquias. Vamos lá bem numerosos.

7. Lembro aos Párocos de providenciar e enviar breve (ou telefonar) o resultado da estatística pedida pelo Vaticano a propósito dos Batizados ( de 0 anos a 1 ano; de 1 ano até 7 anos; de 7 anos em diante) e Casamentos realizados no ano de 2011.

8. Lembro também de enviar urgentemente o dinheiro arrecadado durante a Campanha de Evangelização 2011. Já está às portas a Campanha da Fraternidade 2012: a este propósito cada Pároco e Comunidade prepare na melhor forma possível a abertura solene da CF-2012: que tal todos fazer a abertura no 1º Domingo de Quaresma? 

Com a bênção de Deus. 
 + Carlo Ellena
 Bispo da Diocese de Zé Doca