OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


quarta-feira, 31 de julho de 2019

DIOCESE DE ZÉ DOCA PARTICIPA DO III NORDESTÃO DE CATEQUESE



   Catequistas representaram a Diocese de Zé doca III Nordestão de Catequese que aconteceu de 26 a 28 de julho, em Aracaju-SE, no Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição. As Comissões Bíblico-catequéticas dos Regionais NE1, NE2, NE3, NE4 e NE5 estiveram diretamente envolvidas na organização e realização desse evento, considerado um marco celebrativo da caminhada na Região Nordeste e suas respectivas dioceses.

   O tema escolhido para o encontro foi, “ Do querigma à mistagogia: desafios e possibilidades para a Iniciação à Vida Cristã na atualidade “, sendo aprofundado por Dom Leomar Brustolin, bispo auxiliar da arquidiocese de Porto Alegre ( RS ).      






    

sábado, 6 de julho de 2019

CAPACITAÇÃO E MISSÃO DA EQUIPE DA COORDENAÇÃO DIOCESANA DE ZÉ DOCA- MA



        Nos dias 2 e 3 de julho de 2019, a equipe Diocesana da Pastoral da Criança esteve em Curitiba- PR, na sede Nacional da Pastoral da Criança. “MUSEU DA VIDA”. Foram dois dias de formação sobre a organização da Pastoral da Criança com a Jaqueline Marluy de Azevedo.

        Os conteúdos: Aplicativo APP Visita Domiciliar, Mil dias, Viva Vida (Programa de Rádio) Atribuições, Acompanhamento Nutricional, OFCI e Condições Necessária suficientes, Sistema de informação, Plano de Ação, Financeiro, Desenvolvimento Infantil e Campanha dos Reis Magos. 

        A equipe estão preparados para ajudar a Diocesana e acompanhar e motivar  as líderes  e ajudar as paróquias a reativar a Pastoral nas comunidades.

        Nossa crianças precisam de serem atendidas para terem qualidade de vida e crescer saudável em todos os sentidos.  
A equipe é constituída por seis membros: 

Ir. Domeci Acosta Fernandes, Maria Francisca dos Santos, Fagner Santos de Araújo, Antônia Feitosa Alves, Ana Lúcia Aguiar, Elessandra do Nascimento Moura. 










quinta-feira, 4 de julho de 2019

50 ANOS DA PARÓQUIA CATEDRAL DE SANTO ANTÔNIO E SUA INFLUÊNCIA NO DESENVOLVIMENTO DE ZÉ DOCA-MA


      
        No final da década de 60, sendo o município de Monção de uma dimensão enorme e com a criação da BR 316 passando no ‘‘fundo” do referido município, desenvolveu-se a região que até então era desabitada, embora houvesse diversas aldeias e índios nômades. Desenvolvimento este acelerado com a implantação em 1972 do Projeto de Colonização do Alto do Turi pela Superintendência de desenvolvimento no Nordeste, SUDENE e depois pela Companhia de Colonização do Nordeste – COLONE. Esta região teve como centro das referidas empresas governamentais, o povoado de Zé Doca, fundado em 1958, por José Timóteo Ferreira, popular Zé Doca. O pequeno povoado de apenas algumas casas passou a ser o centro das atenções na região do Alto Turi, que recebeu diversas famílias de outros estados nordestinos fugindo da seca. 

       
    Do ponto de vista religioso, toda esta região que hoje compreende Zé Doca até Bom Jardim era atendida por Padre Wilson Nunes Cordeiro, popular Padre Cordeiro, Pároco de Penalva, que uma vez por ano no sistema de desobriga percorria toda esta região celebrando missas e sacramentos. Assim, vendo que o Alto Turi era agora uma região estratégica, a Diocese de Viana cria as Paróquias de Bom Jardim, Chapéu de Couro (hoje Governador Newton Bello) e Zé Doca e as confiam aos Franciscanos Conventuais. 

        A Paróquia Santo Antônio foi criada pela Diocese de Viana em 10 de Janeiro de 1969, com sede no Povoado Zé Doca, com uma povoação de apenas poucas ruas no meio da floresta, mas que a Igreja percebia um potencial enorme na região; na verdade uma aposta ousada, pois não havia estrutura nenhuma para a criação da referida Paróquia e nenhuma certeza do desenvolvimento daquele povoado de apenas algumas ruas. Todavia, a Diocese de Viana persistiu na decisão que foi de suma importância para desenvolver ainda mais aquele povoado que passava a partir daquele momento ter um padre residente, algo extraordinário considerando que na época o número de padres eram escasso. 

         A referida Paróquia tinha como sede uma pequena igreja na Rua Santa Teresa, templo existente até os dias atuais, embora tenha perdido o status de Igreja Matriz após a construção de uma nova matriz, no lugar que hoje é a Catedral. Com os anos, foram criadas diversas comunidades na região e a noção de autonomia crescia, pois não havia mais necessidade de atendimento de um padre de outra região. Sem dúvida a criação desta paróquia, foi a primeira noção de autonomia e independência que a população de Zé Doca experimentou. 

          Em 12 de outubro de 1976, a Paróquia Santo Antônio de Zé Doca deixa a Diocese de Viana e passa a pertencer a Prelazia de Cândido Mendes. Esta decisão será de suma importância para o desenvolvimento de Zé Doca, pois apesar de não ser cidade na época, passará ter uma atenção especial da Prelazia de Cândido Mendes, a ponto do Bispo fixar residência em Zé Doca, apesar da sede da Prelazia ser em Cândido Mendes, como o próprio Bispo explica numa carta circular de 11 de Novembro de 1977:

“DOU-VOS uma boa nova: de 15 de novembro em diante, pelo favor de Deus e para um melhor serviço dos irmãos todos, passarei a morar habitualmente numa pequena CASA da populosa e relativamente central Paróquia de ZÉ DOCA, na rua 7 Setembro, 15.” Os motivos para fixar sua residência em Zé Doca, além ser uma Paróquia populosa e central, o próprio Bispo explica na referida carta dizendo: “Aos 12 de Outubro do ano passado a feliz ampliação (da Prelazia) com mais 3 Paróquias (Zé Doca, Chapéu de Couro e Bom Jardim), há muitos anos assistidas pelos Padres Conventuais, ao longo da mesma BR 316, deu-nos a possibilidade, que agora realizamos em linha provisória”.


         No dia 13 de outubro do ano de 1983, o Papa João Paulo II, através da bula “In Brasília praelatura” eleva a Prelazia da Cândido Mendes a Diocese. 

         A importância de Zé Doca na região já era um fato inquestionável a ponto do segundo Bispo diocesano, Dom Walmir tomar posse da Diocese no dia 02 de junho de 1986 em Zé Doca e não em Cândido Mendes e fixou morada ali mesmo em Zé Doca. 

         Como consequência de todo este processo, Zé Doca se tornou cidade em 04 de outubro de 1987, onde o próprio Bispo votou favorável e contribuiu no plebiscito. E como sinal de consolidação da importância de Zé Doca na igreja da Região do Alto Turi, em 05 de julho de 1991 a sede da Diocese foi transferida de Cândido Mendes para Zé Doca.

        A Igreja através dos esforços de Dom Valmir contribuiu muito para o crescimento de Zé Doca com a criação de diversos bairros e conjuntos como Bairro São José, Consolata, Santa Terezinha e outros pequenos conjuntos habitacionais. 



       Em 12 de outubro de 1999 foi inaugurada a atual Igreja Catedral de Santo Antônio.  E em 04 de setembro de 2006,por deliberação de Dom Carlo Ellena, terceiro Bispo diocesano, a Paróquia Santo Antônio recebe o novo título canônico de Paróquia Catedral de Santo Antônio. 


      Para comemorar os 50 anos da criação da Paróquia Catedral Santo Antônio, aconteceu durante as festividades do Santo padroeiro no dia 10 de Junho uma Santa Missa presidida por Dom João Kot, OMI, e concelebrada por alguns padres, onde se rendeu graças por esta data histórica e todos os protagonistas desta caminhada de meio século. 




PÁROCOS, VIGÁRIOS, CONGREGAÇÕES

         Ao decorrer destes anos, a Paróquia teve diversos padres residentes que contribuíram para o desenvolvimento da Paróquia. 
     Primeiro pároco: Frei Luís d’Andrea, OFM Conv, chegou em 13 de Dezembro de 1968 e ficou na Paróquia até fevereiro de 1984. Em 1970, Frei Mario Palloni, OFM Conv, que era Pároco de Chapéu de Couro, se torna vigário da Paróquia Santo Antônio, auxiliando Frei Luís.

          De 1984 a 1985 a Paróquia foi assistida por Padre Carlo Ellena (futuro terceiro Bispo diocesano) e Padre Giovanni (Pároco de Chapéu de Couro). Mas, no final de 1986, quando Padre Giovanni concluiu sua missão em Chapéu de Couro, Padre Carlo Ellena também passou a assistir aquela Paróquia durante um tempo. No entanto, por motivos não registrados nos anais históricos, não foi nomeado Pároco de nenhuma das duas Paróquias.

Segundo Pároco: Padre Serafim Marques (Missionário da Consolata) assumiu em julho de 1986, permanecendo até junho de 1989.

Terceiro Pároco: Padre Vidal (Missionário da Consolata) assumiu em 18 de junho de 1989 e esteve a frente da Paróquia até junho de 1992.

Em 23 de fevereiro de 1992, a Paróquia recebe como vigário paroquial Padre Sebastião Lima Duarte.

Quarto Pároco: Padre Eugênio Possamai (Missionário da Consolata) assumiu em 14 de junho de 1992 e foi Pároco até junho de 1994.

Quinto Pároco: Padre Sebastião Lima Duarte assumiu como Pároco em 13 de junho de 1994, permanecendo até início de 1995. Tendo como vigário, Padre Manoel Romildo.

Sexto Pároco: Padre Ednaldo Carvalho Oliveira assumiu no início de 1995 até 24 de janeiro de 1998.

Do dia 24 de janeiro de 1998 a 03 de janeiro de 1999, Dom Walmir Alberto Valle ficou a frente dos trabalhos pastorais, tendo a colaboração de Padre Élio de Luca, que era Reitor do Seminário Menor.

Sétimo Pároco: Pela segunda vez, Padre Sebastião Lima Duarte assumiu como Pároco. Tendo concluído os estudos na Itália, assumiu a Paróquia em 03 de janeiro de 1999, permanecendo até 03 de setembro de 2006.

Oitavo Pároco: Padre Raimundo Brito dos Santos foi empossado em 03 de setembro de 2006 e permaneceu até o início do ano de 2018.

Nono Pároco: Padre Erenaldo Pereira Caxias é o atual Pároco, tendo assumido a Paróquia no dia 03 de março de 2018.

      Nestes últimos anos, a Paróquia teve como vigário paroquial: Padre Paulo Ricardo, Padre Reginaldo, Padre Agnaldo, Padre André Brás, Padre Saris Verde, Padre Márcio Júnior, Padre José Raimundo Pinheiro e Padre Pedro Eduardo.

           Entres os Párocos da Paróquia Santo Antônio dois se tornaram bispos: Frei Luís d’Andrea e Padre Sebastião Duarte. Se Padre Carlo Ellena, nos mais de dois anos que assistiu religiosamente a Paróquia tivesse recebido a provisão de Pároco, contaríamos três Párocos de Zé Doca que chegaram ao Episcopado.

        Nestes cinquenta anos, destaca-se também a contribuição das Irmãs da Sagrada Família, que a há muitos anos trabalham na Paróquia; dos Irmãos Lassalistas que fizeram um trabalho religioso e social extraordinário no Bairro São Francisco, onde hoje se localiza uma nova Paróquia no município de Zé Doca, tendo com título canônico São João Batista de La Salle, fundador da Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs. Nos últimos anos, também atuam as Irmãs Missionárias da Santíssima Trindade na pastoral e missão da Paróquia e a Comunidade Católica Servos da Divina Misericórdia, na recuperação de dependentes químicos no Centro Diocesano.




* Por Padre Elinaldo Cardoso Nunes que é presbítero do clero diocesano de Zé Doca, Pároco da Paróquia Nossa Senhora Imaculada Conceição em Governador Newton Bello  e Vigário Forâneo da Forania Santo Antônio