OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Papa Francisco: é triste encontrar um padre que perdeu a esperança
O povo de Deus precisa de que nós, padres, ofereçamos este sinal de esperança, vivamos esta esperança em Jesus que refaz todas as coisas.
09.09.2013

O Papa Francisco explicou hoje na missa na Casa Santa Marta que a esperança é algo diferente de um simples otimismo. O Papa também disse que é triste encontrar um sacerdote que perdeu a esperança.

Francisco explicou que a esperança é Jesus em pessoa, é a sua força de libertar e refazer uma nova vida. O otimismo é apenas uma atitude humana.

O Papa alertou para o risco de considerar a esperança como uma virtude de segunda classe, se comparada com a fé e a caridade.

“A esperança é um dom, é um presente do Espírito Santo”. “Se não dizemos ‘Tenho esperança em Jesus Cristo, pessoa viva, que agora vive na Eucaristia, que está presente na sua Palavra’, não é esperança; é bom humor e otimismo.”

Ao comentar o episódio evangélico em que Jesus cura a mão paralisada de um homem, o Papa afirmou que Jesus liberta a mão da doença e demonstra a quem o critica que o caminho deles não é o da liberdade.

“Liberdade e esperança caminham juntas: onde não há esperança, não há liberdade”. Jesus liberta da doença, do rigor e refaz aquele homem e quem não acreditou nele.

“Jesus, a esperança. Refaz tudo. É um milagre constante. Não somente fez milagres de curas, tantas coisas...eram somente sinais, sinais daquilo que está fazendo agora, na Igreja. O milagre de refazer tudo: o que faz na minha, na tua e na nossa vida. Refazer. E o que ele refaz é justamente o motivo da nossa esperança. E esta esperança não decepciona porque Ele é fiel.”

O Papa então citou de modo especial os sacerdotes. “É um pouco triste quando se encontra um sacerdote que perdeu a esperança”; mas “é belo encontrar quem chega no final da vida não com otimismo, mas com esperança”. “Este sacerdote está em união com Jesus Cristo, e o povo de Deus precisa de que nós padres ofereçamos este sinal de esperança, vivamos esta esperança em Jesus que refaz todas as coisas”.

“O Senhor que é a esperança da glória, que é o centro, que é a totalidade, nos ajude nesta direção: dar esperança, ter paixão pela esperança. E, como disse, nem sempre é otimismo, mas foi o que Nossa Senhora teve no momento das trevas: na noite de Sexta-feira até a manhã do domingo. Aquela esperança; e ela a tinha. E aquela esperança refez tudo. Que o Senhor nos dê esta graça.”

(Com informações da Rádio Vaticano)

Nenhum comentário:

Postar um comentário