OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

COMUNICADO EPISCOPAL SOBRE A FORMAÇÃO


       
Aos 16 de dezembro de 2019, na residência episcopal, reuniu – se a Equipe Diocesana de Formação (EDF): Pe. Pedro Eduardo Silva Lira, Pe. André Luís Brás Lima, Pe. Raimundo Brito do Santos, Pe. Manoel Romildo Cardoso Gois e eu, Bispo Diocesano. 

    Depois de fazer uma avaliação da caminhada do último ano, foram feitos encaminhamentos para o ano de 2020, com as mudanças necessárias. Nem tudo o que compete a EDF pode ser publicado e debatido fora da reunião da Equipe. Mas os assuntos do interesse de todos e que podem ser comentados abertamente, temos prazer de informar, para podermos contar com as vossas orações e ajuda.

1. Pastoral Vocacional – decidimos que voltaremos a forma anterior de trabalhar as vocações, o que significa que o Reitor do Seminário Maior (Pe. André) e os seminaristas assumem a responsabilidade por esta missão. Claro, que ninguém é isento de ajudar, pelo contrário contamos com a cooperação de todos do clero, religiosos, religiosas e o povo de Deus. 

          Neste momento agradeço as paróquias que ao longo do ano de 2019 realizaram a coleta em favor dos nossos seminários, foi mais uma conquista de todos, um passo significativo para a nossa sustentação (o relatório apresentaremos através das paróquias).

2. Propedêutico – decidimos abrir o ano propedêutico de 2020, na Paróquia Nossa Senhora Mãe da Igreja, em Godofredo Viana, com o Pe. Brito como formador. Se Deus permitir a abertura oficial do ano formativo acontecerá no segundo final de semana de fevereiro de 2020 (07/08.02.2020). 



3. Seminário Maior – com a saída de Pe. Pedro, Pe. André vai assumir a direção do nosso SM Dom Guido Maria Casullo, em São Luís. A abertura oficial do ano formativo, a posse de novo reitor e a despedida de Pe. Pedro, marcamos para o dia 01 de fevereiro de 2020.

        Com os dois propedeutas que passaram no vestibular, a casa vai contar com 05 seminaristas (Manoel Junior, Joaquim, Geovane, Fernando, Vinicius) no curso regular e 01 para a conclusão do TCC de Filosofia (Jakson). 

        O seminarista Madson Cabral se juntará aos outros, para estudar a Teologia na Faculdade Católica de Belém.  O seminarista Enedino pediu mais um ano na família, o que foi aceito. O seminarista Adauto, terminando seus estudos, vai fazer estágio pastoral na Paróquia de Cândido Mendes, sob a direção do Pe. Alvelino. 

4. Escola Diaconal – até a ordenação do primeiro grupo dos diáconos permanentes, Pe. André continua na direção, com a ajuda do Pe. Romildo (diretor espiritual da Escola Diaconal, desde a sua criação e nos últimos tempos atua com vice-reitor). Depois da ordenação é o Pe. Romildo que assumirá a direção da Escola e a formação da segunda turma (os candidatos poderão ser apresentados a partir de julho de 2020).

A Escola Diaconal tem sua programação própria para os últimos meses, mas o que interessa a todos é: entre 05 a 10 de maio de 2020 – retiro e 16 de maio de 2020, em Zé Doca, na Catedral – ordenação dos primeiros Diáconos Permanentes da nossa Diocese (os detalhes serão comunicados).

5. Diretores Espirituais e outros assessores da formação – é obvio que os novos dirigentes do Propedêutico, Seminário Maior e Escola Diaconal (Pe. André, Pe. Brito e Pe. Romildo) têm a liberdade de escolha de seus colaboradores imediatos. Então, pedi que me apresentassem os nomes de seus candidatos para estes serviços e só depois desta consulta divulgaremos o que for acertado. A todos que até agora colaboraram agradeço pelo esforço e boa vontade. 

6. Experiência Missionária – foi avaliada como positiva a experiência missionária dos nossos diáconos na Bolívia, dos teólogos na Comunidade dos Servos da Divina Misericórdia, em Guapimirim – RJ, dos seminaristas nas nossas paróquias e nas missões do Regional. 

7. O Diácono Josivaldo se prepara para entre fevereiro e agosto de 2020, fazer estágio missionário na Bolívia, em Llallagua. Desde já, desejamos lhe boa sorte e frutífero tempo de aprendizado e conhecimento da outra cultura, religiosidade e língua.  

      Como Equipe Diocesana estamos abertos para outras propostas, razoáveis e ao nosso alcance, para os estágios missionários, no período da primeira formação, conversem conosco.  

8. Formação Permanente – é indispensável e não pode ser limitada a um retiro anual, canônico, do clero. Precisamos um pouco mais. As necessidades são grandes e os tempos são desafiadores. Desde já peço que os padres pensem sobre os assuntos que querem aprofundar, e podemos fazer duas formações permanentes por ano (nas reuniões da forania pode – se recolher as propostas e com o Conselho Presbiteral  encaminharemos os detalhes). 

9. Conselho Diocesano de Formação (CDF) – com a saída de alguns de seus membros, será reorganizado (dos 14 membros, 07 estão saindo).  Peço que os padres, membros do Conselho Presbiteral indiquem de cada forania os nomes de religiosas e representantes leigos, para compor o CDF (pelo menos dois nomes por categoria e na ordem de preferência).  Com o reitor do Seminário Maior combinaremos o nome do seminarista – teólogo para integrar o CDF. 

    Ao finalizar este comunicado, primeiro, agradeço, sinceramente, a todos que conosco colaboraram numa missão importantíssima, delicada e difícil, que é a formação. Precisamos aprimorar muitas coisas ainda, melhorar nossos serviços e não ter vergonha de procurar ajuda competente e profissional. O rosto do nosso clero é formado nesta primeira etapa, depois da ordenação só as consequências temos que assumir. Precisamos de uma formação responsável, que sempre será desafiada de discernir entre as necessidades da Diocese e critérios de escolha, entre a quantidade e a qualidade. 

      Segundo, peço humildemente a colaboração de TODOS. Cada um e cada uma, que se preocupam verdadeiramente com a Igreja de Jesus Cristo, na Diocese de Zé Doca, podem colaborar efetivamente: rezando pelas vocações, seminaristas, clero, religiosas e religiosos (promovendo deste jeito a chamada cultura vocacional) e participar da coleta em benefício dos nossos seminários. Estes gestos concretos, de fé e compromisso, vão gerar bons frutos, para glória de Deus e o bem do nosso Povo. 

                                                 Com minha bênção e orações,



Dom João Kot, OMI
Bispo Diocesano de Zé Doca