OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

V Romaria das Comunidades em Carutapera-MA

“Ide e Anunciai” (Mt 28,19)

Irmãos e irmãs, a Romaria das Comunidades tem sido para a Paróquia de “São Sebastião”, um importante marco na historia da evangelização de nossas comunidades de Base. No entanto, faz-se necessário darmos continuidade a esta dinâmica evangelizadora.Neste propósito, realizaremos a V Romaria das Comunidades nos próximos dias 03 e 04 de setembro, com absoluta atenção ao mandato de Jesus Cristo: “Ide e Anunciai” (Mt 28,19); que ressoa em nosso espírito como mais profundo sentimento da missionariedade, que inclusive, nos inspira a cantar: “É missão de todos nós...” (Zé Vicente). Este mandato que se desdobra em canção é fundamental, uma exortação a todos os batizados (as) a participarem desse “caminhar eclesial” promovido pelas nossas comunidades. Que muitos esforços têm operado para expressar uma igreja samaritana, toda ela comunidade missionária e missão comunitária, que forma na vida, para a vida.
Por conseguinte, a V Romaria configura-se como um forte sinal de que estamos concretamente vivenciando um processo de “conservação pastoral”. Conversão da sacra mentalização para a missão, da pastoral de manutenção para o dinamismo ministerial. Enfim, podemos afirmar que a nossa paróquia aos poucos está sendo permeada pela nova consciência de uma “Igreja em estado permanente de Missão”.
Peçamos, pois ao Divino Espírito Santo que continue aquecendo e inflamando os nossos corações, para que, de fato, aconteça um “novo Pentecostes”, em nossas vidas e na vida de toda a Igreja.

Carutapera, 23 de agosto de 2011.
Festa de Santa Rosa de Lima
Fraternalmente,
Pe. Reginaldo.

sábado, 27 de agosto de 2011

“OI, AMIGO. COMO FOI A ROMARIA?” “FOI MUITO BOA!”

Escrevo estas poucas, simples e humildes reflexões quando ainda faltam 15 dias antes da realização da “Romaria Regional da Terra e das Águas”. Ela será realizada na Diocese de Imperatriz, na Cidade de Açailândia, Bairro de Piquiá, nos dia 10-11 de setembro de 2011. Escrevo “antes”, mas já me coloco no “depois”. As nossas agendas estão estourando de cheias: encontros, cursos, celebrações, seminários, romaria Regional e romarias das comunidades... Toda vez que perguntei a alguém que voltava dum desses encontros: “Como foi o encontro?”, sempre, com pouquíssimas exceções, a resposta veio segura: “Foi bom!”.
O que me deixa um pouco pensativo é o que acontece “depois”: são os famosos desdobramentos ou, melhor, “o que deu depois”, “o que vai dar a seguir”. Porque os momentos de qualquer encontro, curso ou festa, são fundamentalmente três: o antes, o do acontecimento em si e o depois.
O “antes” é muito importante. Neste há encontros de preparação, trabalho de organização, tempo de reflexão, de programação, de divulgação, há procura de dinheiro... O tempo dedicado ao “antes” é essencial: neste momento precisa insistir para ver a coisa acontecer e se realizar do jeito que foi imaginado, pensado e sonhado. É no “antes” que precisa vencer resistências, incompreensões, inventar soluções, usar criatividade, contar com possíveis ou prováveis ou até impossíveis colaborações. O “antes” é parecido com os nove meses de gestação que precedem o parto: sonhos, expectativas, dúvidas, preocupações... Mas o fato vai acontecer e poderemos dizer: “Foi muito bom!”.
O momento da realização do acontecimento é, geralmente, de gratificação. Ao trabalho e à programação segue o resultado: participação maciça de pessoas; animação e entusiasmo de todos; abraços por todos os lados. Neste momento se percebe a alegria de estar unidos, a vivacidade por aprender, construir, realizar o sonho. É o look que faz todo mundo dizer: “Foi muito bom!”.
O momento do “depois” é o mais delicado, o de maior compromisso, além da reorganização e de guardar tudo, pagar as dívidas, fazer o relatório, olhar as fotos (quantas!), numa palavra “recolher os cacos”. As gavetas e as estantes das nossas casas estão lotadas de relatórios empoeirados. Mas desta vez não pode e não deve ser assim.
O Tema da Romaria: “Terra, Águas e Direitos: resistir, defender e construir” e o Lema da mesma: “É tempo de destruir os sistemas que destroem a terra” (Ap. 11,18), apontam para uma situação social extremamente grave e, no mesmo tempo, vital para nós e para a sociedade. A luta consiste no enfrentamento de realidades (poluição, violências, pobrezas, explorações...) que são bombas a relógio prontas a explodir. O tempo está-se quase esgotando.
Na nossa frente estão oposições muito grandes: elas nos oprimem e esmagam.
Nós temos à disposição apenas a nossa garganta para gritar, gritar e gritar para todo mundo ouvir em nome de tantos e tantas pessoas, – pobres em particular e até miseráveis – que já não têm mais força para gritar. Nas mãos nós temos o Evangelho, instrumento divino que venceu tantas lutas, perseguições e organizações perversas. Nós temos mártires que viveram há séculos e mártires dos nossos dias a nos inspirar e encorajar. “Oi. Como foi a Romaria?” A resposta será: “Foi muito boa, porque bem preparada, melhor participada e levada a sério no dia-a-dia”. Desejos mil e parabéns.
Por: Dom Carlo Ellena
Bispo de Zé Doca-MA

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Dom Pedro Brito escreve mensagem para os religioso do Brasil

O arcebispo de Palmas (TO) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Pedro Brito, escreveu uma mensagem a todos os religiosos e religiosas, por motivo do Dia do Religioso, comemorado no dia 21, e que se celebra sempre no terceiro domingo de agosto.

Segundo o texto de dom Pedro Brito, a Vida Consagrada é um caminho de especial seguimento de Cristo. “É um deixar tudo para estar com Cristo e colocar-se com Ele ao serviço de Deus e dos irmãos. É entrega total ao Senhor da vida, é acolhimento total de Cristo na própria vida e na vida da Igreja. O consagrado, a consagrada faz de Cristo o sentido total da própria vida; preocupa-se em reproduzir, na medida do possível, ‘aquela forma de vida que o Filho de Deus assumiu ao entrar no mundo’ (LG 44)”.

Do Pedro ainda destaca que hoje a sociedade questiona a vida religiosa, principalmente através de duas perguntas: “Por que se consagrar? Para que se consagrar?”, e ele responde. “Só há uma resposta à primeira pergunta: é por amor a Jesus, aquele sobre o qual repousa o Espírito do Pai; E para a segunda resposta, para amar a Jesus e as pessoas a quem os consagrados são chamados a servir com humildade, característica de João Batista, o precursor que veio preparar os caminhos do Senhor”, afirmou.

“Aceitem, portanto, da Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, o nosso abraço, cheio de ternura e amor. Que neste dia, do nascente ao poente, todos os raios do sol, todos os pingos de chuva, todas as luzes da lua e das estrelas, todas as vozes, todas as mãos, todas as flores dos jardins, irradiem, reguem, iluminem, proclamem, aplaudam, enfeitem e perfumem este dia, em homenagem a vocês”, finaliza dom Pedro Brito.
Fonte: CNBB NACIONAL.
http://www.cnbb.org.br/site/

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Pastoral Litúrgica Diocesana

Realizou-se nos de 26 até 31 de Julho 2011, o IV Mutirão de Liturgia, no Centro Diocesano “João XXIII”, em Zé Doca-MA. O tema deste ano: “Mistagogía dos Ritos: gestos, símbolos e dança litúrgica”, com a assessoria de Pe. João Filho, Josidete e Maria Raimunda, colaboradores da “Rede Celebra”.

Este Mutirão foi um desafio, porque não estávamos reunidos para aprender assuntos de Liturgia, mas sim para vivenciar a Liturgia. Esse é o sentido fundamental do termo “Mistagogia”, antes palavra desconhecida à maioria dos participantes, mas que depois dessa vivencia todos entendemos no seu significado certo.

“Mistagogia” é uma palavra derivada da língua grega, composta de duas partes: “mista” e “gogía”; “mist” lembra o mistério e “gogia” tem a ver com “conduzir”, “guiar”. Podemos traduzir: “a ação de guiar para dentro do mistério”. Na “Mistagogia” está em jogo a nossa relação com o Mistério de Deus, que é o mistério da nossa própria vida e da historia. Ninguém consegue explicar Deus, por isso é necessário que sejamos “iniciados” no mistério, não somente com palavras, mas principalmente através de ações simbólicas, através de ritos. No sentido original, são os ritos (as celebrações litúrgicas) que têm esta função mistagogica de nos conduzir para dentro do Mistério. Na nossa Liturgia cada palavra, cada gesto, cada movimento... “contém” o Mistério e nos faz mergulhar nele: no Mistério de Deus, no mistério da vida, em nosso próprio mistério. Por isso, nós temos ritos que não podem ser mudados! Cada Rito tem seu significado e permanece em si mesmo, mesmo que sejam presididos por pessoas diferentes (infelizmente foi ressaltado que cada Padre “faz” os seus ritos...).

Na Liturgia nada se proíbe, mas nem tudo convém! Liturgia é vida, vida digna para toda a humanidade. Jesus Cristo está sempre em sua Igreja, sobretudo nas ações litúrgicas (SC, 7) e o serviço e o ministério que exercemos em nossas celebrações não são em nosso nome, mas em nome dele, Jesus Cristo, pois Ele mesmo disse: “Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, aí estarei no meio deles” (Mt 18,20).

Irmã Maria Luisa Sanna (A.S.F.)
Coordenadora Diocesana da Pastoral Litúrgica

domingo, 14 de agosto de 2011

Pastoral Familiar - Zé DOCA

A Pastoral Familiar da Paróquia Santo Antônio, Zé Doca-MA, realizou neste domingo dia 14 de agosto do ano corrente, abertura oficial da Semana Nacional da Família, com uma carreta pelos bairros da cidade e a noite a celebração da Santa Missa, Presidida por Dom Carlo Ellena, Bispo de nossa Diocese.
O evento acontece em todo o Brasil, é promovido pela Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e pela Comissão Nacional da Família, que é a tradicional “Hora da Família”.

Este evento, que está em sua 15ª edição é promovido desde 1992 e acontece anualmente no mês de agosto, que é o Mês Vocacional. Este ano, o tema do encontro é “Família, Pessoa e Sociedade”. Os encontros acontecem na Comunidade Nossa Senhora de Guadalupe com as famílias.

Participe!!!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Nova Coordenção Diocesana da Pastoral Litúrgica

Aconteceu nos dias 26 a 31 de julho do ano corrente, no centro Diocesano João XXIII em Zé Doca-MA, o IV Mutirão de Liturgia da Diocese de Zé Doca, realizado pela Pastoral Litúrgica Diocesana, o curso que durou uma semana foi assessorado por Padre João Filho reitor do Seminário de Balsas e equipe. No final do encontro (31) foi eleita a nova Coordenação da Pastoral Litúrgica Diocesana






Coordenadora: Ir. Maria Luiza.
Paróquia de Nova Olinda - MA





Vice - coordenadora: Ir. Jane
Paróquia de Zé Doca - Ma






Secretária: Soraya Serrão
Paróquia de Zé Doca - Ma



COORDENAÇÃO DE SETOR:




Setor I: Josenias Cardoso
Paróquia de Newton Bello - MA





Setor II: Edineia
Paróquia de Presidente Médici - MA





Setor III: Nete
Paróquia de Cândido Mendes - MA