OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


terça-feira, 25 de dezembro de 2012

EREÇÃO DA PARÓQUIA DE SÃO JOÃO DO CARÚ-MA 

No dia 14 de Dezembro do ano corrente um ônibus sai de Zé Doca com aproximadamente 45 pessoas, sendo que a maioria eram padres e freiras que estavam indo participar da posse do Reverendo Padre Pedro Eduardo Silva Lira, primeiro pároco de São João do Carú. 

Em Bom Jardim seguimos por uma estrada em péssimas condições, que pesquisando fiquei sabendo que foi construída em 1978 na administração do senhor Miguel Meireles, prefeito de Bom Jardim, e atualmente é chamada de MA 318. Porém ganhou apenas um nome, pois a estrada contínua a mesma, sem asfalto e sem tráfego no período do inverno. 

A alegria era contagiante em todos, mas acredito que talvez em mim era maior (com toda a modéstia), pois estava indo prestigiar um padre da minha geração e, muito mais do que isso, um grande amigo. Também estava indo a uma cidade que meus avôs maternos ajudaram a fundar. 

Como São João do Carú talvez seja uma cidade desconhecida de muitos leitores deste blog quero aqui informá-los de alguns dados que acredito que sejam importantes. 

AS ORIGENS 

A região aonde hoje é a cidade sempre foi ocupada apenas por povos nômades, os índios da etnia Awá Guajá, que tinham como costume explorar as margens dos rios e igarapés onde houvesse palmeiras de babaçu e caça. 

Os primeiros exploradores começaram a chegar no início da década de 60 e eram caçadores que passavam semanas nas proximidades do rio Carú, mas não fixaram morada pois ano após ano seguiam o curso rio a cima, deixando suas marcas como cabanas abandonadas, limoeiros que nasceram das sementes que os mesmo jogavam fora. 

Em 1965 o Senhor Aldenor Leôndidas Siqueira acompanhado de outros caçadores oriundos do povoado Barra do Carú, aportaram no localidade aonde hoje é a cidade com o intuito de caçar, pescar e quebrar coco babaçu, permaneceram por alguns dias e após explorar a região, o Sr. Aldenor decidiu convocar os parentes e vizinhos para se mudarem para o local por ele descoberto. 

Assim, em 17 de julho de 1966 chegaram os primeiros moradores do novo povoado, o Senhor Aldenor Leôndida Siqueira, sua esposa Joana Fernandes de Oliveira e seu irmão José Leônida Siqueira. Nos anos seguintes chegaram outras famílias dentre elas, a família do Senhor Faroal Leônida Siqueira; do Senhor Raimundo Nonato Siqueira; do Senhor José Grande; do senhor Mariano José Nunes (Popular Mariano Macaxeira) e sua esposa Carolina Botelho (Dona Calú Butey). Também lembramos o primeiro farmacêutico da região o senhor José Botelho Marques (Popular Zé Butey) que diante da necessidade chegou até a fazer pequenas cirurgias. 

O povoado foi fixado entre dois rios: o rio Carú e o rio São João. A princípio, o nome do povoado era Igarapé São João. Em seguida foi denominado São João do Caru, para homenagear seus dois rios. 

A EMANCIPAÇÃO POLÍTICA 

Como o povoado aos poucos foi crescendo e não tinha a devida atenção de Bom Jardim foi nascendo no povo um desejo de emancipação. Dentre muitos que lutaram por esta causa destaca-se o senhor José Abreu de Oliveira, mais conhecido como Marinheiro; o senhor José Rodrigues Neto, popular Dedezão e avô do atual prefeito eleito; e também o senhor João de Deus Nunes, popular João Macaxeira. 

Após décadas de lutas e frustrações, finalmente em 1994 acontece o plebiscito. Assim, Fica criado, pela Lei Estadual Nº 6.125, de 10 de novembro de 1994, o município de São João do Caru, com sede no Povoado São João do Carú, desmembrado do município de Bom Jardim, subordinado à Comarca de Bom Jardim. 

Somente em 1º de Janeiro de 1997 foi instalado o município, logo após eleições municipais cujo vencedor foi o Senhor James Ribeiro de Sousa. 


A PRESENÇA DA IGREJA CATÓLICA E A EREÇÃO DA PARÓQUIA 

A organização do catolicismo teve início na localidade graças a iniciativa dos leigos da própria comunidade. Segundo o Senhor Samuel Nunes, a primeira igreja católica da atual cidade foi construída em 1976 por iniciativa do senhor José Simão e da senhora Francisca Pereira dos Santos, popular Dona Morena. E em 1981 foi realizado o primeiro festejo de São João Batista, padroeira da cidade. 

Destacou-se também o senhor Abdias, hoje Frei Franciscano Conventual, que foi um dos fundadores das Comunidades Eclesiais de Base em toda a região. 

A comunidade Eclesial de São João do Carú, assim como as outras de seu município sempre foram atendidas pelos Frades Franciscanos Conventuais de Bom Jardim-MA, mas devido as estradas este atendimento sempre foi prejudicado e a Diocese de Zé Doca sentia o desejo de criar a Paróquia de São João do Carú, porém não tinha padres diocesanos suficientes para atender a demanda da Diocese. Como este ano Dom Carlo ordenou três padres e um diácono, o mesmo não pensou duas vezes em atender os clamores dos fiéis de São João do Carú. 

Assim, no dia 8 de Dezembro de 2012, por ocasião da festa de Nossa Senhora da Conceição, Dom Carlo assinou o decreto de ereção da Paróquia São João Batista em São João do Carú e nomeia o Revendo Pedro Eduardo Silva Lira seu primeiro pároco. 

No dia 14 de dezembro do ano corrente São João do Carú realizou uma das maiores festa que tive a oportunidade de participar para a posse de seus primeiro pároco. Além do bispo estavam presente quase todos os padres da Diocese e muitas religiosas e sem falar no povo de Deus que foi de diversas paróquias da Diocese e das comunidades de São João do Carú. 

A alegria foi geral, muito mais de Pe. Pedro Eduardo e do Diácono Saris Verde que assumiram a nova paróquia. Boa sorte aos dois e muito sucesso nesta nova missão. 

Texto de Pe. Elinaldo C. Nunes- Pároco nomeado de Centro Novo do Maranhão-MA 

terça-feira, 18 de dezembro de 2012


CARTA ABERTA AO POVO DE GOV. NEWTON BELLO-MA 

“Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração” (Jr. 3, 15). Esta é promessa de nosso senhor e ao mesmo tempo nossa esperança. Neste espirito de ser um pastor segundo o coração de nosso Deus entrei no seminário e mesmo diante das dificuldades no decorrer dos dez anos de convívio no mesmo, concluir os estudos e cheguei na cidade de Governador Newton Bello no dia 02 de janeiro do ano corrente para uma experiência pastoral. 

Depois de um ano posso fazer uma melhor avaliação dos ganhos desta experiência e dizer que do ponto de vista pastoral tive a oportunidade de comparar a teoria que aprendemos na faculdade e a prática com o convívio do nosso povo, como diz a poetisa Cora Carolina: “O saber se aprende com os mestres. A sabedoria, só com o corriqueiro da vida.” 

Motivado e com o desejo de sempre aprender algo novo, pois “Ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não possa ensinar” como diz o pensador Esopo, percorri todas as comunidades, sempre ouvindo os moradores mais antigos, assim como os fundadores das comunidades eclesiais da nossa paróquia e desta escuta originou-se um trabalhos que narra algumas informações sobre as origens das comunidades desta paróquia que dei o nome de “Apontamento para uma história da Paróquia de Governador Newton Bello-MA” como o próprio título sugere não é uma história da paróquia, mas apenas uns apontamentos para ajudar quem vai narrar no futuro esta rica história. 

Também organizamos encontros para estudar o valor e a importância da missão na igreja nos povoados Currupião, União, Rio Sangue e Nova Conquista e em seguida mutirões de missões aonde leigos evangelizavam os próprios leigos no povoado Rio do Sangue, Vitória da Conquista, Centro do Rosa, Nova Esperança e Nova Conquista. 

Também com vocês compartilhei os dois maiores momentos da minha vida: minha ordenação diaconal e sacerdotal. Foi por estas terras que realizei os primeiros batizados fazendo nascer novos cristãos através da água batismo; também os primeiros casamentos. 

Baseado na poetisa Cora Carolina guando afirma que: “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina” termino a minha jornada por estas terras muito feliz, pois na medida do possível tentei ensinar aquilo que aprendi, mas na verdade aprendi com o que ensinei. 

Resta agora agradecer ao bom Deus pela oportunidade que me deu de conhecer tantas pessoas maravilhosas que levo no meu coração. À Dom Carlo que me concede esta nova oportunidade de conhecer outras pessoas em Centro Novo do Maranhão. À Pe. Ricardo pela acolhida e oportunidade de estreitarmos os laços de amizades que não vem de hoje, mas cresceu muito durante este ano. E, sobretudo, cada um de vocês que foram minha família e acredito que sempre serão. 

Agora é preciso avançar para águas mais profundas (Lc. 5,4). Águas que me levam a cidade de Centro Novo do Maranhão, aonde serei o primeiro pároco de sua história. Rezem por mim que rezarei por vocês, pois “o que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher” como diz Cora Carolina. Que eu possa ser um eterno semeador a exemplo do nosso Bom Deus. 

Muito obrigado a todos e todas da paróquia de Governador Newton Bello e a todos um Feliz Natal e um próspero ano de 2013. 

Governador Newton Bello-MA, 16 de Dezembro de 2012 

Pe. Elinaldo C. Nunes 
Pároco Nomeado de Centro Novo do Maranhão-MA

sábado, 1 de dezembro de 2012

ADVENTO UM TEMPO DE GRAÇAS: Comunicado da quase Paróquia de Centro Novo – MA 

Caros irmãos e irmãs do Município de Centro Novo do Maranhão e de toda a Diocese de Zé Doca, vivemos este período um tempo de graça, de esperança e de preparação para a chegada do menino Jesus. Período este que o denominamos na liturgia como Advento, e para efeito de informação, Advento quer dizer "chegada", do verbo Advenire: "chegar a" é o primeiro tempo do Ano litúrgico, o qual antecede o Natal

A primeira referência ao "Tempo do Advento" é encontrada na Espanha, quando no ano 380, o Sínodo de Saragoça prescreveu uma preparação de três semanas para a Epifania, data em que, antigamente, também se celebrava o Natal.

O tempo do Advento é para toda a Igreja, momento de forte mergulho na liturgia e na mística cristã. É tempo de espera e esperança, de estarmos atentos e vigilantes, preparando-nos alegremente para a vinda do Senhor, como uma noiva que se enfeita, se prepara para a chegada de seu noivo, seu amado. 

A liturgia do Advento nos impulsiona a reviver alguns dos valores essenciais, como a esperança, a pobreza, a conversão. O tempo do Advento é tempo de esperança porque Cristo é a nossa esperança (I Tm 1, 1); esperança na renovação de todas as coisas, na libertação das nossas misérias, pecados, fraquezas, na vida eterna, esperança que nos forma na paciência diante das dificuldades e tribulações da vida, diante das perseguições, etc. 

O Advento também é tempo propício à conversão, poi sem um retorno de todo o ser a Cristo, não há como viver a alegria e a esperança na expectativa da Sua vinda. É necessário que "preparemos o caminho do Senhor" nas nossas próprias vidas, lutando incessantemente contra o pecado, através de uma maior disposição para a oração e mergulho na Palavra. 

No Advento, precisamos nos questionar e aprofundar a vivência da pobreza. Não pobreza econômica, mas principalmente aquela que leva a confiar, se abandonar e depender inteiramente de Deus e não dos bens terrenos. Pobreza que tem n'Ele a única riqueza, a única esperança e que conduz à verdadeira humildade, mansidão e posse do Reino. 

Desta forma, o Advento deve ser celebrado com sobriedade e com discreta alegria. Não se canta o Glória, para que na festa do Natal, nos unamos aos anjos e entoemos este hino como algo novo, dando glória a Deus pela salvação que realiza no meio de nós. Assim, neste clima de fé montamos o Presépio, a Árvore de Natal e a Coroa do Advento. E, sobretudo, desejamos que todas as comunidades vivam o advento como, de fato, um tempo de preparação para a grande festa do nascimento do menino Jesus. 

Também queremos informar da festa de ereção da Paroquia de Centro Novo do Maranhão que acontecerá dia 06 de janeiro de 2013 as 09:00 hs na Igreja Matriz. Ocasião também da minha posse como primeiro Pároco da Cidade. 

Portanto, contamos com a presença de todas as nossas comunidades e desde já desejamos a todos um abençoado Natal e um feliz 2013. 

Padre Elinaldo C. Nunes 
Pároco nomeado da Paróquia de Centro Novo-MA