OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

GRATIDÃO... ROMARIA DIOCESANA PARA APARECIDA DO NORTE – SP: 2ª. PARTE


Concluindo o Ano Jubilar Mariano, que na nossa Diocese de Zé Doca foi celebrado especialmente com a peregrinação da imagem de Nossa Senhora Aparecida por todas as Paróquias e comunidades da Diocese e com a ereção canônica do Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida em Araguanã – MA, no terceiro dia da Romaria Diocesana, às 9 horas do dia 29 de setembro, os romeiros chegaram a Aparecida do Norte – SP.

Esse primeiro dia em Aparecida – SP, foi um tempo oportuno de harmonização com o clima religioso daquela cidade mariana. Visitas ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e a Basílica Velha... Caminhada na Passarela da Fé, que tem 389 metros de comprimento e 35 metros de altura, e liga a Basílica Velha ao Santuário Nacional... Compras no Centro de Apoio ao Romeiro, que é constituído por uma praça de alimentação e cerca de 380 lojas e está situado no estacionamento da Basílica... Passeio no bondinho da cidade, que liga a Basílica, na chamada Estação Santuário, ao alto do Morro do Cruzeiro, com uma extensão de aproximadamente 1.170 metros sobre a cidade. Alguns romeiros formaram um grupo e visitaram a encantadora cidade de Campo do Jordão – SP. Dom João Kot, Padre Pedro Eduardo e os seminaristas
celebraram a Santa Missa no Santuário às 18 horas, num momento especial de agradecimento e orações pelas vocações de nossa Diocese de Zé Doca.

Dia 30 de setembro de 2017. 9 horas da manhã. Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Missa presidida por Dom João Kot. Ápice de nossa Romaria Diocesana. Momento singular na vida dos participantes da Romaria e da História da nossa Diocese de Zé Doca. Fruto de muita oração, fé, aceitação e devoção do povo que acolheu e possibilitou essa Romaria.


Emocionado, Dom João Kot frisou na sua homilia: "Nós da Diocese de Zé Doca marcamos essa missa um ano e cinco meses atrás, para podermos celebrar como Igreja em comunhão com toda a Igreja do Brasil nesse momento. Chegamos um grupo pequeno comparado com essa multidão aqui lota este Santuário, estamos em apenas quatro ônibus, onze padres, algumas religiosas, nossos jovens, idosos, para representar a Diocese, que funciona, existe, trabalha, reza, batalha, chora, sonha, lá na beira da Amazônia Legal, no Maranhão.


       Chegamos aqui para com essa presença simples e singela, marcar nossa participação[...]. Aqui estamos representando o nosso povo. Com certeza muitos deles agora estão em comunhão conosco pela televisão, nos acompanhando, rezando, do mesmo jeito que nós nos emocionamos, felizes e alegres. Porque nós marcamos e nós vos representamos aqui. Representamos todos os povos do norte do litoral da nossa Diocese, das paróquias da BR 316, até os povos da mata amazônica. Representamos e recordamos os nossos povos indígenas que conosco convivem na Diocese. Representamos o nosso clero, nossos seminaristas que também estão aqui conosco. As irmãs que estão aqui representando todos os consagrados e consagradas, mais de trinta pessoas consagradas dedicam suas vidas a serviço as nossas comunidades e ao povo do Maranhão e da Diocese de Zé
Doca. Aquele grupo de duzentos homens e mulheres, representam todos os nossos anseios e esperanças. Do dia das mães ao dia dos pais, nesse período de três meses a imagem que aqui neste Santuário recebi, peregrinava pelas paróquias da nossa Diocese, não apenas pelas grandes igrejas e matrizes, mas pelas comunidades do interior, pelas capelinhas simples e onde não tinha capela também se fazia presente, a Mãe Aparecida. Três messes nas mãos do povo, encima dos andores, encima dos carros, encima de trios elétricos, nos barcos, na balsa, carregada, venerada, parava o trânsito, parava os jogos de futebol quando passava Mãe Aparecida pelas ruas das nossas cidades. E terminamos com a Criação, Instituição do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, porque não poderíamos não fazer isso, foi um dia, um momento tão importante e hoje aqui estamos para fechar com chave de ouro, nossa vivência diocesana do ano nacional mariano. Para fechar com chave de ouro e com vocês aqui reunidos na casa da Maria, celebrar e agradecer. Agradecer por tudo que aconteceu e pedir que sejamos abençoados, que Maria levando nossos anseios, sonhos, nossas preces, coloque diante de Jesus, para que Ele nos ajude a enfrentar o dia a dia e o futuro que nos espera. Para que nunca percamos a esperança, para que sempre tenhamos a fé e o amor nos corações. Estamos aqui porque acreditamos, estamos aqui porque a esperança não foi apagada. Estamos aqui porque amamos e queremos amar de verdade, com respeito para com todos. Honrando a palavra, o amor, honrando a dignidade de cada uma das pessoas. Estamos aqui porque Jesus Cristo é a razão da nossa vida, estamos aqui porque amamos a Mãe Aparecida, essa é a verdade [...]".


Após a Santa Missa, os romeiros puderam continuar conhecendo as dependências do Santuário Nacional, e voltaram a se reunir às 15 horas para a oração do terço mariano, que sob dirigido pelos seminaristas da nossa Diocese. Em seguida, mais um tempinho para orações e cumprimento de votos no Santuário e para mais umas comprinhas de lembranças deste espaço religioso.



No dia 01 de outubro, às 10 horas, os romeiros seguiram rumo a Cachoeira Paulista – SP, sede da Canção Nova, para mais um magnífico momento espiritual.




Oração Jubilar – 300 anos de bênçãos
Senhora Aparecida, Mãe Padroeira, em vossa singela imagem, há 300 anos aparecestes nas redes dos três benditos pescadores no Rio Paraíba do Sul. Como sinal vindo do céu, em vossa cor, vós nos dizeis que para o Pai não existem escravos, apenas filhos muito amados.  Diante de vós, embaixadora de Deus, rompem-se as correntes da escravidão! Assim, daquelas redes, passastes para o coração e a vida de milhões de outros filhos e filhas vossos. Para todos tendes sido bênção: peixes em abundância, famílias recuperadas, saúde alcançada, corações reconciliados, vida cristã reassumida. Nós vos agradecemos tanto carinho, tanto cuidado! Hoje, em vosso Santuário e em vossa visita peregrina, nós vos acolhemos como mãe, e de vossas mãos recebemos o fruto de vossa missão entre nós: o vosso Filho Jesus, nosso Salvador. Recordai-nos o poder, a força das mãos postas em prece!  Ensinai-nos a viver vosso jubileu com gratidão e fidelidade! Fazei de nós vossos filhos e filhas, irmãos e irmãs de nosso Irmão Primogênito, Jesus Cristo, Amém! 


















domingo, 8 de outubro de 2017

EMOCIONANTE... ROMARIA DIOCESANA PARA APARECIDA DO NORTE – SP: 1ª Parte


          E não podia ser diferente! A Romaria da Diocese de Zé Doca para Aparecida do Norte em São Paulo, com paradas no Santuário do Divino Pai Eterno em Trindade GO, na Canção Nova em Cachoeira Paulista SP e Caldas Novas GO,  entre os dias 26 de setembro a 04 de outubro, foi muito abençoada, cheia de emoções e de muitas graças... Foi um maravilhoso turismo religioso, com missas, orações e também passeio e muita diversão. Tudo isso superou o cansaço de uma viagem de ida e volta de aproximadamente 3 mil quilômetros de distância, deixando um gostinho de queremos mais!

          A Romaria começou, no dia 26 de setembro, na Catedral de Santo Antônio em Zé Doca, onde às 20 horas já se encontravam todos os romeiros vindos das quatro Foranias da Diocese (Foranias: Nossa Senhora da Conceição, São Pedro, Santa Luzia e Santo Antônio) e Pe. Pedro Eduardo e os seminaristas, vindos de São Luís – MA. 

          Às 20h30, Dom João e os padres: Alvelino Santos, José Raimundo Pinheiro, André Brás, Saris Verde, Máximo Verde, João Batista, Cosmo Almeida, Raimundo Brito, Nato Almeida, Pedro Eduardo e Marcio Junior, ministraram a celebração de envio com um momento de oração, onde foi proclamado e refletido o Evangelho de Lucas 1, 46-55 (Cântico de Maria), e encerrou-se com a solene benção de envio pelo Bispo e os Presbíteros a todos os romeiros, onde se incluíram nessa jornada. Logo após a benção, cada Forania se dirigiu a um ônibus e ocuparam quase todas as poltronas dos 4 ônibus (aproximadamente 200 pessoas) contratados para a peregrinação.

          Após 34 horas de viagem, necessariamente às 8 horas do dia 28, os romeiros chegaram ao seu primeiro destino: “Santuário do Divino Pai Eterno” na cidade de Trindade – GO, onde todos tomaram o café da manhã e se dirigiram para o Santuário para participar da primeira missa Presidida por Dom João Kot e concelebrada pelos padres da nossa Diocese presentes na Romaria. O Evangelho foi proclamado por Padre Nato Almeida, organizador da Romaria, que logo foi seguida de uma linda homilia de Dom João Kot. Ao final, houveram os agradecimentos, principalmente aos responsáveis pelo Santuário, que acolheram nossos romeiros para a celebração da Santa Missa. Logo após a Santa Missa, os romeiros tiveram um tempinho para conhecer o Santuário, fazer compras e almoçar. Às 14 horas, os romeiros seguiram rumo a Aparecida do Norte – SP, para visitar a Basílica da Mãe de Deus e nossa, no título de Aparecida do Norte, que com certeza esteve presente nos corações de todos os romeiros durante o percurso.

          Oremos: DIVINO PAI ETERNO, Recebei a homenagem da nossa fé, fortalecei a nossa esperança e renovai o nosso amor. Dai-nos o dom da paz e da fidelidade à Vossa Igreja. Pela intercessão de Nossa Senhora, mãe do Vosso querido Filho, dai-nos a perseverança na fé e a graça da salvação eterna. Amém!

          Divino Pai Eterno, abençoai-nos!


 


















terça-feira, 26 de setembro de 2017

ACONTECEU

       ORDENAÇÃO DIACONAL

       No dia 16 de setembro, às 19h30, na Igreja Matriz da Paróquia São Francisco, em Bom Jardim, celebrou-se a Santa Missa com a Ordenação Diaconal do Frei Alessandro Rodrigues da Silva, OFMConv. A celebração foi presidida por Dom João Kot, OMI, e concelebrada por frades da Custódia Provincial São Boaventura do Brasil e padres da nossa Diocese de Zé Doca. A missa contou ainda com a presença de religiosas, seminaristas e familiares do Frei Alessandro e um grande número de fiéis das comunidades e de paróquias onde Frei Alessandro desenvolveu trabalhos pastorais no período em que esteve em formação.

      Composta de vários ritos que expressam a entrega do ordenando a Jesus Cristo e à Igreja, a celebração foi marcada de muita emoção. No final da celebração, muito emocionado, Frei Alessandro agradeceu a todos.

       Como diácono, Frei Alessandro foi designado a realizar o trabalho pastoral na Paróquia São Francisco, em Bom Jardim, na nossa Diocese de Zé Doca.






ENCONTRO DE FORMAÇÃO DO CLERO
           O clero da Diocese de Zé Doca esteve reunido nos dias 18 e 19 de setembro no Centro Diocesano São João XXIII em Zé Doca. No primeiro dia, sob orientação da psicóloga Maria de Fátima Gonçalves Matos, de Belém do Pará, o clero refletiu sobre “Estresse: conhecer para superar” e “ autoestima e relações interpessoais”. No segundo dia, o clero celebrou a Eucaristia e se reuniu para analisar alguns pontos da pastoral diocesana, bem como asseverar os próximos eventos da Diocese.






 SÃO PIO DE PIETRELCINA

   Atendendo pedido de Pe. Pedro Eduardo e dos seminaristas, Dom João Kot, OMI, confirmou São Pio de Pietrelcina como Patrono da capela do Seminário Maior Dom Guido Maria Casullo. 

       Desta forma, na memória de São Pio de Pietrelcina, na manhã do dia 23 de setembro, Pe. Pedro Eduardo presidiu solenemente a Santa Missa com os seminaristas na capela do Seminário, agradecendo a Deus pela vida de todos que foram formados no nosso Seminário e que contribuem para que o Evangelho seja anunciado e vivido em nossa Diocese e pedindo a intercessão de São Pio de Pietrelcina, pelas vocações da Diocese de Zé Doca.