OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

COMUNICADO EPISCOPAL

 FIAT MISERICORDIA TUA








       
       Envio a todo o povo de Deus da nossa Diocese saudações de paz e bem.

       Gostaria de informar últimos acertos para nossa caminhada pastoral.

1. Conseguimos marcar as posses dos recém nomeados párocos: Padre Paulo Ricardo será empossado na paróquia Santa Terezinha, em Presidente Médici no dia 11 de março, na Missa das 18hs. E, no dia 01 de abril, na Missa das 19hs será instalada a paróquia São João Batista de La Salle e Nossa Senhora Aparecida, em Zé Doca e a posse do seu primeiro pároco Padre João Batista Silva e Silva.

2. Nos últimos dias do mês de março, estarão chegando para abrir a uma nova comunidade e iniciar a missão na paróquia Nossa Senhora Mãe da Igreja, em Godofredo Viana, 3 Irmãs Franciscanas da Beata Angelina: Irmã Maria Catarina Gonçalves de Oliveira, Irmã Domeci Acosta Fernandes e Irmã Maria Aparecida Bianchini.
  
       SEJAM BEM VINDAS! Agradeço a congregação pela aceitação do convite e agora da missão; e desejo muitas alegrias evangélicas nos trabalhos pastorais na nossa diocese.

       Envio meus sinceros agradecimentos para o Padre Romildo e toda a comunidade paroquial de Godofredo Viana, pelos esforços de últimos meses para preparar a casa das irmãs. Espero que esta parceria produza muitos frutos bons para a glória de Deus e o bem do nosso povo. 


       Por enquanto é só. Envio meus abraços fraternos e minha bênção para todos.

 +Dom João (Jan) Kot, OMI
Bispo de Zé Doca - MA

Zé Doca, 23 de fevereiro de 2017 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

CARTA COMPROMISSO DOS PARTICIPANTES DO SEMINÁRIO LAUDATO SÌ E REPAM

   
             

        Carta Compromisso dos Participantes do Seminário Laudato SÌ e Rede Eclesial Pan-Amazônica em Zé Doca, no Maranhão, dioceses de Zé Doca, Coroatá, Pinheiros, Caxias do Maranhão, Brejo, Bacabal, Viana e arquidiocese de São Luís.

       Nós, representantes de diversos povos e comunidades, movimentos, dioceses e igreja presbiteriana, nos reunimos entre os dias 17 a 19 de fevereiro de 2017 na cidade de Zé Doca (MA), em seminário promovido pela Comissão Episcopal para a Amazônia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), e organizado pelo Regional Nordeste 5 CNBB no intuito de fortalecer essa Rede em defesa da vida dos povos da terra, da Casa Comum, o Planeta Terra e o nosso bioma amazônico.

       Ouvimos relatos de violências sofridas, resistências e insurgências organizadas pelos povos tradicionais: a cobrança dos povos Gamela e Guajajara, secularmente expulsos de seus territórios; pescadores e ribeirinhos violentados pela implantação de parques eólicos; quilombolas e quebradeiras de coco despojados de seus lugares de vida, trabalho e produção; mulheres afetadas por tráfico humano e outras formas de violência; comunidades destruídas por projetos de mineração; jovens sem estudo e sem trabalho, sofrendo mortes prematuras tendo suas perspectivas de futuro prejudicados.

       Nos debates, concluímos que o atual modelo de desenvolvimento implantado em nosso Estado, em nada beneficia a grande maioria da população. Tendo índices crescentes de seu Produto Interno Bruto (PIB), este “progresso” não resultou em melhorias de condições de vida para o povo. Continuamos vivendo num sistema colonial, onde as decisões sobre o nosso futuro são tomadas por empresas invasoras dos nossos territórios e com formas de exploração das riquezas naturais, que comprometem em pouco tempo a Amazônia Legal, sobretudo, atingido pelo Projeto MATOPIBA, programa federal que abrange os Estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, ameaça destruir 73 milhões de hectares do bioma cerrado. Vivemos num renovado sistema de escravidão por dívidas, em que o povo paga uma dívida pública que ele não contraiu.

       Promovido pelo capitalismo, somos enganados e levados a um consumo de supérfluos e descartáveis, alienando-nos da nossa cultura do alimento saudável, da vida simples e das relações de solidariedade. Nos é imposto um modo de viver que não é nosso. Não queremos para a Amazônia um modelo de desenvolvimento que, em nome do progresso, mata e diminui a vida. 

       Fomos fortalecidos pelas palavras de ânimo, de incentivo à resistência e à ação do papa Francisco na sua Carta Encíclica Laudato Sí. O Papa se dirige explicitamente para a nossa região Pan-Amazônica, quando nos alerta que ainda é tempo de reagir contra a espoliação danosa do nosso bioma. “Com efeito, há ‘propostas de internacionalização da Amazônia que só servem aos interesses econômicos das corporações internacionais’. É louvável a tarefa de organismos internacionais e organizações da sociedade civil que sensibilizam as populações e colaboram de forma crítica, inclusive utilizando legítimos mecanismos de pressão, para que cada governo cumpra o dever próprio e não delegável de preservar o meio ambiente e os recursos naturais de seu país, sem se vender a espúrios interesses locais ou internacionais” (LS 38).

       Os governos não estão preocupados com os destinos dos povos que tradicionalmente habitam as terras maranhenses. Servir aos interesses exclusivos das empresas que vêm de fora, até de outros países, sem escutar e levar em consideração as justas reivindicações dos povos locais, parece estar na base da sua política desenvolvimentista e entreguista.

       Diante dessa realidade, cobramos:
       - Que sejam ouvidos os clamores dos povos que há séculos cultivam as terras, respeitando a biodiversidade e que mostram por suas práticas que há alternativas ao desenvolvimento sustentável;
       - Que sejam discutidos projetos de desenvolvimento com as populações afetadas, mostrando todas as informações e os relatórios de impactos socioambientais, mantidos frequentemente em segredo, apesar da Lei de acesso à Informação;
       - Que o governo escute o povo mais do que discursem sobre seus planos e projetos.

Nos propomos:
       - Fortalecer a Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), criando um comitê regional com representação das dioceses e articulação das pastorais sociais, com apoio do secretariado regional da CNBB Nordeste 5 (NE5);
       - Reconhecer e fortalecer as lutas locais nos territórios dos diferentes povos: indígenas, quilombolas, sertanejos, pescadores artesanais, geraizeiros, quebradeiras de coco, entre outros;
       - Participar das manifestações sociais em defesa dos direitos dos trabalhadores e povos;
       - Dar atenção especial às lutas e iniciativas de mulheres como suas manifestações, como por exemplo, no Dia Internacional da Mulher;
       - Apoiar as juventudes na suas lutas e reivindicações por direitos e futuro digno e a Pastoral da Juventude na luta contra a reforma do Ensino Médio, a realização da Romaria Regional da Juventude que traz o tema “Juventude e Ecologia” e o repúdio ao Projeto MATOPIBA.

Zé Doca, 19 de fevereiro de 2017

SE/Sul - Q. 801 - Conj. “B” - CEP 70200-014 - Caixa Postal 2037 - CEP 70259-970 - Brasília-DF - Brasil - Fone: (61) 2103-8300/2103-8200 - Fax: (61) 2103-8303
E-mail: amazonia@cnbb.org.br   — Site: www.cnbb.org.br


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

ABERTURA DO ANO FORMATIVO DO SEMINÁRIO MAIOR DOM GUIDO MARIA CASULLO



          Os seminaristas depois de passar um período de férias com suas famílias, retornaram ao Seminário Maior Dom Guido Maria Casullo da Diocese de Zé Doca –MA, no dia 28 de janeiro, ao passo que no dia 29 por ocasião da Santa Missa, foi celebrada a abertura oficial da casa de Formação do ano de 2017, por conseguinte esta foi presidida por sua Excelência Reverendíssima Dom João Kot, OMI e concelebrada pelo reitor Pe. Agnaldo Costa Oliveira. Este ano a casa conta com a presença de 12 seminaristas, sendo que 7 estão cursando a Filosofia e 5 a Teologia (o 13º seminarista está cursando a Teologia em Belém PA).

          No dia 30 de janeiro, houve a abertura do ano letivo do Instituto de Estudos Superiores do Maranhão (IESMA) onde os seminaristas cursam as disciplinas de Filosofia e Teologia. Este momento foi marcado pela celebração da Santa Missa, que aconteceu no auditório do Instituto, presidida pelo nosso Bispo Diocesano Dom João Kot, OMI, que em seguida ministrou a aula inaugural, como é conhecida, sendo que ambos os momentos são tradicionalmente presididos por um bispo do Regional NE 5.

          Na Santa Missa presidida por Dom João, estavam concelebrando o bispo de Balsas, Dom Enemésio, Pe. Agnaldo e os outros reitores dos seminários diocesanos e religiosos. Também marcaram presença os seminaristas veteranos e os novos que iniciaram os seus estudos acadêmicos, os religiosos e as religiosas, os professores e os funcionários da Instituição. Na aula inaugural Dom João fez uma belíssima abordagem sobre o tema: “Maria, mãe de Jesus, mãe de Deus e nossa”, onde destacou aspectos importantes da maternidade de Maria e a importância do exemplo dela para todos os católicos.

          A Diocese de Zé Doca se alegra pela oportunidade de iniciar mais um ano formativo dos seus seminaristas, pois, sem dúvidas, todos estes momentos foram propícios para agradecer a Deus e pedir por mais um abençoado ano de aprendizado para os futuros sacerdotes da Diocese de Zé Doca e das várias outras dioceses e congregações que são capacitados no IESMA. Que a exemplo de Nossa Senhora, sejam fiéis ao SIM e que por sua intercessão todos tenham um frutuoso ano formativo.

Por: Seminarista Enedino Ribeiro







   






 










quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

COMUNICADO EPISCOPAL




 FIAT MISERICORDIA TUA


       Envio a todo o povo de Deus da nossa Diocese saudações de paz e bem.

       Gostaria de informar os últimos acertos para nossa caminhada pastoral:

1. Padre Márcio Junior, pároco de Maracaçumé e Coordenador Diocesano de Ministros Extraordinários da Eucaristia, irá receber ajuda da Irmã Célia Sampaio da Congregação Missionária Filhas De Jesus Crucificado de Bom Jardim, para trabalhar na formação dos novos ministros. Padre Márcio Junior continua como Coordenador Diocesano e diretamente responsável pela formação nas foranias de São Pedro e de Nossa Senhora da Conceição, já a Irmã Célia assume a formação nas foranias de Santo Antônio e de Santa Luzia. 

       Trabalharemos ao longo deste ano de 2017 para termos em cada forania uma pessoa responsável pela preparação dos novos ministros Extraordinários da Eucaristia. E para melhorar esse trabalho, o Vigário Geral da Diocese, Monsenhor Brito, fica autorizado pelo Bispo a fazer as instituições dos novos ministros nas celebrações forâneas. 

2. Nosso querido Dom Carlo Ellena, hoje Bispo Emérito de Zé Doca, criou em 15 de maio de 2013 a Paróquia de São João Batista de la Salle e Nossa Senhora Aparecida, a qual, foi decretada, mas não foi instalada. Então, a partir de janeiro de 2015, Monsenhor Brito e eu, decidimos dar passos concretos para a instalação definitiva da nova Paróquia. Em 2015/2016 a comunidade paroquial começou a criar suas estruturas administrativas autônomas e decidiu pela construção da casa paroquial, que graças a Deus já foi concluída. E terá o Padre João Batista Silva e Silva como pároco da referida Paróquia. 

3. Também depois de conversar com o Padre Brito de Zé Doca e com Padre Paulo Ricardo de Governador Newton Bello, e ter consultado as lideranças das comunidades interessadas, recebi um parecer positivo e decidi atualizar o decreto da criação da nova Paróquia, transferindo para seu território todas as comunidades do município de Zé Doca, que até então foram atendidas pela Paróquia do município de Governador Newton Bello. Então, depois da posse de Frei Valdir em 07/01/2017, a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição atende somente as comunidades que se encontram no município Governador Newton Bello.

4. Padre Paulo Ricardo Teixeira Marques assumirá a Paróquia de Santa Terezinha do Menino Jesus em Presidente Médici, e também será vigário da Paróquia Santa Luzia na cidade de Santa Luzia do Paruá.

       Agradeço ao Padre Paulo Ricardo por colaborar mantendo sigilo, pois sei que não foi fácil, mas como todos sabem foi por causa de um bem maior. 



5. Esperamos que os Padres envolvidos nas transferências acima citadas, possam agilizar as mudanças e logo após, acertaremos e anunciaremos as datas das posses.

       A todos desejo muitas bênçãos de Deus para a vida e a caminhada.



+Dom João (Jan) Kot, OMI
Bispo de Zé Doca - MA

Zé Doca, 15 de fevereiro de 2017

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

ESCOLA DIACONAL COMPLETA PRIMEIRO ANO DE FUNDAÇÃO



       A Escola Diaconal Bom Samaritano da Diocese de Zé Doca completa neste dia 13 de fevereiro seu primeiro ano de abertura oficial.

       No final de semana dos dias 13 e 14 de fevereiro de 2016, no Centro Diocesano São João XXIII em Zé Doca - MA, com a presença de nosso Bispo Diocesano Dom João Kot e do Reitor da Escola Diaconal, Padre Pedro Eduardo, e com a assessoria do Diácono Permanente Ferdnando Costa e sua esposa Mércia Regina da Paróquia Santa Inês da Diocese de Viana – MA, aconteceu o primeiro encontro-estudo sobre o Diaconato Permanente.

       Participaram daquele encontro acompanhados de suas esposas, 13 (treze) senhores que após indicação dos seus respectivos Párocos e avaliação dos critérios, foram acolhidos como alunos da primeira turma dessa Escola Diaconal. Desde sua fundação, a Escola Diaconal se reúne todos os meses para momentos de estudos acadêmicos, espiritualidade, convivência e partilha da vida e da missão. 

       Agradecemos a Deus, que guardou e guiou nossa Escola Diaconal neste primeiro ano. A Dom João Kot, por toda a ajuda e apoio dispensados em nome da nossa Diocese. A Padre Pedro Eduardo, Reitor da Escola, e Padre Romildo Goes, Diretor Espiritual, por todos os esforços ao longo desse ano. Aos nossos párocos e professores, que respectivamente, nos acolheram e nos assessoraram com imenso apreço nesse ano. E todos que nos acompanharam com orações e incentivos, nossa sincera gratidão.

       Continuemos em oração, para que Deus, pela intercessão de São Lourenço, padroeiro dos Diáconos Permanentes, nos abençoe e nos ajude a viver profundamente a espiritualidade do Bom Samaritano.











PRIVATIVA DOS BISPOS – REGIONAL NORDESTE 5




       Nos dias 16 a 19 de janeiro de 2017, realizou-se na Diocese de Zé Doca, a Privativa dos Bispos do Regional Nordeste 5, e teve com o objetivo refletir, discutir, avaliar e discernir à luz do Espirito Santo as situações que vem acontecendo com o povo de Deus. Na Nota “AOS CRISTÃOS E AOS CIDADÃOS DO MARANHÃO”, fruto da privativa, os Bispos revelam-se preocupados com as superlotações nos presídios, e acrescentam que são os jovens na sua maioria as vítimas do sistema judiciário, pois estes acabam contribuindo para um genocídio não declarado. Destacaram também, a falta de uma educação de qualidade, trabalho e ações de prevenção à violência. E a expansão do agronegócio, que segundo os Bispos do Maranhão, não proporciona o crescimento do IDH, e ainda destrói o Bioma Cerrado e fere de morte cada vez mais as famílias do meio rural maranhense. Um dia anterior ao encerramento da privativa, houve a Celebração da Santa Missa presidida pelo arcebispo de São Luís, Dom José Belizário e concelebrada pelos demais Bispo do Maranhão.