OBJETIVO GERAL


OBJETIVO GERAL:
Evangelizar a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo.


terça-feira, 17 de outubro de 2017

PAPA ANUNCIA O SÍNODO PARA A PAN-AMAZÔNIA


          Antes de rezar a oração mariana do Angelus, o Papa fez neste domingo (15/10) um anúncio surpreendente, que diz respeito de perto à nossa realidade. Após saudar todos os peregrinos e delegações oficiais de Brasil, França, Itália, México, Ordem de Malta e Espanha, países de origem dos santos recém-canonizados, Francisco disse:

          “Atendendo o desejo de algumas Conferências Episcopais da América Latina, assim como ouvindo a voz de muitos pastores e fiéis de várias partes do mundo, decidi convocar uma Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a região Pan-amazônica. O Sínodo será em Roma, em outubro de 2019. O objetivo principal desta convocação é identificar novos caminhos para a evangelização daquela porção do Povo de Deus, especialmente dos indígenas, frequentemente esquecidos e sem perspectivas de um futuro sereno, também por causa da crise da Floresta Amazônica, pulmão de capital importância para nosso planeta. Que os novos Santos intercedam por este evento eclesial para que, no respeito da beleza da Criação, todos os povos da terra louvem a Deus, Senhor do universo, e por Ele iluminados, percorram caminhos de justiça e de paz”.

          Há vários meses, tem-se cogitado a realização de um encontro do Papa no Vaticano com os bispos de toda a região (9 países compõem a Pan-Amazônia) para avaliar os desafios e buscar respostas comuns para seus mais de 30 milhões de habitantes.

          Em maio de 2017, o Cardeal Cláudio Hummes, Presidente da REPAM, Rede Eclesial Pan-amazônica, ressaltou a importância de dois aspectos fundamentais: “o propriamente missionário e evangelizador naquela região, e a questão ecológica: a importância da floresta Amazônica e a ameaça que ela está sofrendo de destruição, de degradação, de desmatamento, etc.”.

          A REPAM trabalha em sintonia com a Santa Sé, Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Secretariado da América Latina e Caribe de Caritas (SELACC) e Confederação Latino-americana e Caribenha de Religiosos e Religiosas (CLAR).

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

FRATERNIDADE... ROMARIA DIOCESANA PARA APARECIDA DO NORTE – SP: 3ª. PARTE


       Após dois dias em Aparecida do Norte - SP, no domingo, dia 01 de outubro, às 11 horas, os romeiros chegaram em Cachoeira Paulista – SP, e se dirigiram a sede da Canção Nova. No local, os romeiros se dirigiram imediatamente para o almoço na praça de alimentação. Em seguida, houve um tempo livre para conhecer as repartições físicas da Comunidade Canção Nova em Cachoeira Paulista – SP.

       Às 15 horas, no Santuário do Pai das Misericórdias, os romeiros rezaram o terço da misericórdia juntamente com os fiéis de outras caravanas. Após o terço, iniciou-se a Santa Missa, transmitida para todo o território brasileiro pelo sistema de comunicação Canção Nova, presidida por Dom João Kot  e concelebrada pelos padres da nossa Diocese que participaram da Romaria e pelo Padre Luiz Henrique Ferreira, consagrado da Comunidade Católica Pantokrator, que fez a homilia. 

          Após a Santa Missa, um tempo ainda foi reservado para se conhecer os espaços físicos da Comunidade Canção Nova e compras. Às 18 horas, todos se reuniram e seguiram em direção a Caldas Novas – GO.

       Desta forma, no dia 02 de outubro, às 11 horas, dando continuidade à programação, todos já se encontravam em Caldas Novas – GO, para um excelente dia de descontração e relaxação nas águas termais do parque aquático, mas sobretudo de confraternidade entre os participantes da Romaria Diocesana.

       Ao pôr do sol, os romeiros seguiram viagem, retornando para as paróquias da Diocese de Zé Doca – MA. E como planejado, os participantes da Romaria chegaram na manhã do dia 04 de outubro em Zé Doca, onde todos foram conduzidos para os seus respectivos municípios.

TESTEMUNHOS DA ROMARIA DIOCESANA

       Maria Rosa, 51 anos, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Sebastião em Araguanã – MA, conta que tinha um sonho de conhecer o Santuário de Aparecida, porém ela não sabia que estava tão próximo esse sonho de ser realizado. Ela está muito agradecida, a Deus e a Maria, por conhecer, por poder participar desse momento tão sonhado. Para ela é uma dádiva de Deus! Ela conta que é a primeira vez que vai ao Santuário e percebeu que é um lugar de Deus, onde graças são alcançadas, bênçãos são recebidas, e tudo isso é para ela uma emoção muito grande. Ela relata ainda: "apesar de não ter vindo pagar promessa, eu senti muita fé e realização de sonhos no olhar de cada pessoa no Santuário, [...] é benção de Deus mesmo."

                 Ela falou que vai tentar repassar o que experimentou, o que sentiu na casa da Mãe Aparecida, à sua comunidade, porque ela tem certeza que recebeu bênçãos... ela conta que foi à capela e lá rezou o terço com outras pessoas, e chorou de emoção. E disse também que por onde andava no Santuário, na sala de promessa, na sala da ressurreição, na sala do Santíssimo, sentiu a presença de Deus.  E diz: "Quero pedir para a minha comunidade que acreditem em Nossa Senhora, nas suas intercessões, porque a imagem é a representação da nossa Mãe, que intercede pelas nossas famílias. Ela está sempre presente na vida de cada um de seus filhos”. Ela continua: "Vou tentar repassar na comunidade, na catequese, no ministério de música, na Legião de Maria, no grupo dos ministros o que eu senti ao está em Aparecida. Eu peço as pessoas que acolham Nossa Senhora, para que elas possam alcançar suas graças também". Por fim, ela termina dizendo que na próxima romaria ela vai participar novamente.

           Maria Rosa da Conceição Silva, da Paróquia São João Batista em Centro do Guilherme, relata o motivo que a levou a participar da Romaria: uma graça alcançada e um sonho que ela tinha há muito tempo. Ela diz que ao chegar no Santuário, na casa da Mãe Aparecida, uma emoção tomou conta de seu coração. O que lhe chamou muita atenção, é o quanto Nossa Senhora é amada, e o quanto tem católico no Brasil. No entanto, muita gente acha que Maria não é nada, por outro lado tem uma multidão de gente que a ama, afirma ela.

        Maria Rosa relata que sua experiência com Maria começou quando ela tinha 18 anos de idade. O interessante é que sua experiência se deu através de um sonho. Destaca ela: "Um certo dia eu tive um sonho com uma imagem negra. Passava-se os dias e aquela imagem não saia da minha mente, então procurei pesquisar para conhecer mais sobre ela. Hoje sou apaixonada por Maria". Ela também enfatiza que faz parte do grupo das legionárias e que está muito feliz por ser legionária, porque através desse grupo ela procura aprofundar sua fé em Deus através da Mãe de Jesus, o nosso Salvador. 

       Dona Rosa relatou: "meu marido deu AVC. Após fazer alguns exames apareceu uma mancha de sangue no cérebro dele. Então no dia 02 de junho, a imagem se encontrou na minha Paróquia, aí eu pedir a intercessão de Nossa Senhora, pedi para que o meu marido ficasse bom, e agora ele está curado, antes ele tinha também um problema na coluna e agora ele está curado, antes ele não se mexia para pegar nada. Então pela intercessão de Nossa Senhora ele hoje está curado, está trabalhando, coisa que ele não fazia há sete meses. Por isso eu vim nessa romaria, agradecer e realizar um sonho que eu tinha”.

          O Padre Antônio Máximo Ribeiro Verde, Pároco e Reitor do Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida em Araguanã – MA, destaca a importância de Maria em sua espiritualidade sacerdotal. Ele ressalta que grande é sua alegria por que em sua Paróquia foi instituído o Santuário Diocesano dedicado a Mãe Aparecida. Ele destaca a importância da Romaria Diocesana, pois é uma experiência que ajuda não só na sua espiritualidade, mas também o ajuda a ampliar a sua visão acerca da organização do Santuário Diocesano, em comunhão com nosso bispo diocesano Dom João Kot. De forma que o povo da Diocese de Zé Doca se fortaleça espiritualmente na fé, e na devoção mariana. Ele enfatiza que essa romaria também é uma oportunidade para se ganhar experiência e enriquecer a pastoral, de tal forma que leve as pessoas a compreender o verdadeiro valor dos sacramentos, das formações, das palestras, e assim por diante.

           Afirma o padre Máximo: " Maria é aquela que nos aponta o Cristo. Ela está conosco, assim como ela acompanhou os passos de Jesus desde o nascimento, até a cruz. Maria também nos acompanha; acompanha os passos de todos os cristãos hoje em seu dia a dia". Ele continua: "Jesus oferece Maria como Mãe a toda a humanidade, como se constata no Evangelho quando Jesus disse: 'Mulher, eis aí teu filho. Depois, disse ao discípulo: eis aí tua mãe". Maria é Mãe de todos os filhos de Deus.

        O Padre Máximo também lembra aos padres e aos seminaristas: "A romaria aproxima os padres, os seminaristas do povo de Deus, pois não basta somente das aulas de Teologia, de Mariologia... É preciso algo mais, é preciso estar próximo, para conviver, partilhar, e vê a fé do povo na devoção mariana[...]. Essas experiências vão ajudar os seminaristas quando forem padres e estiverem na Paróquia. Certamente já ajuda os padres em sua Paróquia, quando eles transmitem essa vivência devocional mariana ao povo ao qual eles são responsáveis na paróquia" 

Oração ao Pai das Misericórdias
       Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, ouvi a súplica confiante que Vos apresentamos neste momento (fazer o pedido). Acolhei este povo que vem, cheio de fé e esperança, ao Vosso Santuário. Consolai os aflitos, socorrei os necessitados, enxugai as lágrimas aqui derramadas. Amparai os fracos e recebei em Vossos braços paternos este filho pródigo que volta para Vós. Dai-nos a graça de sermos instrumentos da Vossa misericórdia na vida dos nossos irmãos, para que assim o Vosso nome seja amado em nossa família e em nossa nação. Tudo isso Vos pedimos por Vosso Filho Jesus Cristo, que convosco vive e reina na unidade do Espírito Santo. Amém.




Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, ouvi-nos!












quinta-feira, 12 de outubro de 2017

GRATIDÃO... ROMARIA DIOCESANA PARA APARECIDA DO NORTE – SP: 2ª. PARTE


Concluindo o Ano Jubilar Mariano, que na nossa Diocese de Zé Doca foi celebrado especialmente com a peregrinação da imagem de Nossa Senhora Aparecida por todas as Paróquias e comunidades da Diocese e com a ereção canônica do Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida em Araguanã – MA, no terceiro dia da Romaria Diocesana, às 9 horas do dia 29 de setembro, os romeiros chegaram a Aparecida do Norte – SP.

Esse primeiro dia em Aparecida – SP, foi um tempo oportuno de harmonização com o clima religioso daquela cidade mariana. Visitas ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e a Basílica Velha... Caminhada na Passarela da Fé, que tem 389 metros de comprimento e 35 metros de altura, e liga a Basílica Velha ao Santuário Nacional... Compras no Centro de Apoio ao Romeiro, que é constituído por uma praça de alimentação e cerca de 380 lojas e está situado no estacionamento da Basílica... Passeio no bondinho da cidade, que liga a Basílica, na chamada Estação Santuário, ao alto do Morro do Cruzeiro, com uma extensão de aproximadamente 1.170 metros sobre a cidade. Alguns romeiros formaram um grupo e visitaram a encantadora cidade de Campo do Jordão – SP.


Dom João Kot, Padre Pedro Eduardo e os seminaristas celebraram a Santa Missa no Santuário às 18 horas, num momento especial de agradecimento e orações pelas vocações de nossa Diocese de Zé Doca.




Dia 30 de setembro de 2017. 9 horas da manhã. Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Missa presidida por Dom João Kot. Ápice de nossa Romaria Diocesana.
Momento singular na vida dos participantes da Romaria e da História da nossa Diocese de Zé Doca. Fruto de muita oração, fé, aceitação e devoção do povo que acolheu e possibilitou essa Romaria.


Emocionado, Dom João Kot frisou na sua homilia: "Nós da Diocese de Zé Doca marcamos essa missa um ano e cinco meses atrás, para podermos celebrar como Igreja em comunhão com toda a Igreja do Brasil nesse momento. Chegamos um grupo pequeno comparado com essa multidão aqui lota este Santuário, estamos em apenas quatro ônibus, onze padres, algumas religiosas, nossos jovens, idosos, para representar a Diocese, que funciona, existe, trabalha, reza, batalha, chora, sonha, lá na beira da Amazônia Legal, no Maranhão.


       Chegamos aqui para com essa presença simples e singela, marcar nossa participação[...]. Aqui estamos representando o nosso povo. Com certeza muitos deles agora estão em comunhão conosco pela televisão, nos acompanhando, rezando, do mesmo jeito que nós nos emocionamos, felizes e alegres. Porque nós marcamos e nós vos representamos aqui. Representamos todos os povos do norte do litoral da nossa Diocese, das paróquias da BR 316, até os povos da mata amazônica. Representamos e recordamos os nossos povos indígenas que conosco convivem na Diocese. Representamos o nosso clero, nossos seminaristas que também estão aqui conosco. As irmãs que estão aqui representando todos os consagrados e consagradas, mais de trinta pessoas consagradas dedicam suas vidas a serviço as nossas comunidades e ao povo do Maranhão e da Diocese de Zé
Doca. Aquele grupo de duzentos homens e mulheres, representam todos os nossos anseios e esperanças. Do dia das mães ao dia dos pais, nesse período de três meses a imagem que aqui neste Santuário recebi, peregrinava pelas paróquias da nossa Diocese, não apenas pelas grandes igrejas e matrizes, mas pelas comunidades do interior, pelas capelinhas simples e onde não tinha capela também se fazia presente, a Mãe Aparecida. Três messes nas mãos do povo, encima dos andores, encima dos carros, encima de trios elétricos, nos barcos, na balsa, carregada, venerada, parava o trânsito, parava os jogos de futebol quando passava Mãe Aparecida pelas ruas das nossas cidades. E terminamos com a Criação, Instituição do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, porque não poderíamos não fazer isso, foi um dia, um momento tão importante e hoje aqui estamos para fechar com chave de ouro, nossa vivência diocesana do ano nacional mariano. Para fechar com chave de ouro e com vocês aqui reunidos na casa da Maria, celebrar e agradecer. Agradecer por tudo que aconteceu e pedir que sejamos abençoados, que Maria levando nossos anseios, sonhos, nossas preces, coloque diante de Jesus, para que Ele nos ajude a enfrentar o dia a dia e o futuro que nos espera. Para que nunca percamos a esperança, para que sempre tenhamos a fé e o amor nos corações. Estamos aqui porque acreditamos, estamos aqui porque a esperança não foi apagada. Estamos aqui porque amamos e queremos amar de verdade, com respeito para com todos. Honrando a palavra, o amor, honrando a dignidade de cada uma das pessoas. Estamos aqui porque Jesus Cristo é a razão da nossa vida, estamos aqui porque amamos a Mãe Aparecida, essa é a verdade [...]".

Após a Santa Missa, os romeiros puderam continuar conhecendo as dependências do Santuário Nacional, e voltaram a se reunir às 15 horas para a oração do terço mariano, que sob dirigido pelos seminaristas da nossa Diocese. Em seguida, mais um tempinho para orações e cumprimento de votos no Santuário e para mais umas comprinhas de lembranças deste espaço religioso.


No dia 01 de outubro, às 10 horas, os romeiros seguiram rumo a Cachoeira Paulista – SP, sede da Canção Nova, para mais um magnífico momento espiritual.


Oração Jubilar – 300 anos de bênçãos
Senhora Aparecida, Mãe Padroeira, em vossa singela imagem, há 300 anos aparecestes nas redes dos três benditos pescadores no Rio Paraíba do Sul. Como sinal vindo do céu, em vossa cor, vós nos dizeis que para o Pai não existem escravos, apenas filhos muito amados.  Diante de vós, embaixadora de Deus, rompem-se as correntes da escravidão! Assim, daquelas redes, passastes para o coração e a vida de milhões de outros filhos e filhas vossos. Para todos tendes sido bênção: peixes em abundância, famílias recuperadas, saúde alcançada, corações reconciliados, vida cristã reassumida. Nós vos agradecemos tanto carinho, tanto cuidado! Hoje, em vosso Santuário e em vossa visita peregrina, nós vos acolhemos como mãe, e de vossas mãos recebemos o fruto de vossa missão entre nós: o vosso Filho Jesus, nosso Salvador. Recordai-nos o poder, a força das mãos postas em prece!  Ensinai-nos a viver vosso jubileu com gratidão e fidelidade! Fazei de nós vossos filhos e filhas, irmãos e irmãs de nosso Irmão Primogênito, Jesus Cristo, Amém! 


















domingo, 8 de outubro de 2017

EMOCIONANTE... ROMARIA DIOCESANA PARA APARECIDA DO NORTE – SP: 1ª PARTE


          E não podia ser diferente! A Romaria da Diocese de Zé Doca para Aparecida do Norte em São Paulo, com paradas no Santuário do Divino Pai Eterno em Trindade GO, na Canção Nova em Cachoeira Paulista SP e Caldas Novas GO,  entre os dias 26 de setembro a 04 de outubro, foi muito abençoada, cheia de emoções e de muitas graças... Foi um maravilhoso turismo religioso, com missas, orações e também passeio e muita diversão. Tudo isso superou o cansaço de uma viagem de ida e volta de aproximadamente 3 mil quilômetros de distância, deixando um gostinho de queremos mais!

          A Romaria começou, no dia 26 de setembro, na Catedral de Santo Antônio em Zé Doca, onde às 20 horas já se encontravam todos os romeiros vindos das quatro Foranias da Diocese (Foranias: Nossa Senhora da Conceição, São Pedro, Santa Luzia e Santo Antônio) e Pe. Pedro Eduardo e os seminaristas, vindos de São Luís – MA. 

          Às 20h30, Dom João e os padres: Alvelino Santos, José Raimundo Pinheiro, André Brás, Saris Verde, Máximo Verde, João Batista, Cosmo Almeida, Raimundo Brito, Nato Almeida, Pedro Eduardo e Marcio Junior, ministraram a celebração de envio com um momento de oração, onde foi proclamado e refletido o Evangelho de Lucas 1, 46-55 (Cântico de Maria), e encerrou-se com a solene benção de envio pelo Bispo e os Presbíteros a todos os romeiros, onde se incluíram nessa jornada. Logo após a benção, cada Forania se dirigiu a um ônibus e ocuparam quase todas as poltronas dos 4 ônibus (aproximadamente 200 pessoas) contratados para a peregrinação.

          Após 34 horas de viagem, necessariamente às 8 horas do dia 28, os romeiros chegaram ao seu primeiro destino: “Santuário do Divino Pai Eterno” na cidade de Trindade – GO, onde todos tomaram o café da manhã e se dirigiram para o Santuário para participar da primeira missa Presidida por Dom João Kot e concelebrada pelos padres da nossa Diocese presentes na Romaria. O Evangelho foi proclamado por Padre Nato Almeida, organizador da Romaria, que logo foi seguida de uma linda homilia de Dom João Kot. Ao final, houveram os agradecimentos, principalmente aos responsáveis pelo Santuário, que acolheram nossos romeiros para a celebração da Santa Missa. Logo após a Santa Missa, os romeiros tiveram um tempinho para conhecer o Santuário, fazer compras e almoçar. Às 14 horas, os romeiros seguiram rumo a Aparecida do Norte – SP, para visitar a Basílica da Mãe de Deus e nossa, no título de Aparecida do Norte, que com certeza esteve presente nos corações de todos os romeiros durante o percurso.

          Oremos: DIVINO PAI ETERNO, Recebei a homenagem da nossa fé, fortalecei a nossa esperança e renovai o nosso amor. Dai-nos o dom da paz e da fidelidade à Vossa Igreja. Pela intercessão de Nossa Senhora, mãe do Vosso querido Filho, dai-nos a perseverança na fé e a graça da salvação eterna. Amém!

          Divino Pai Eterno, abençoai-nos!